Cooperativa Piá promove Seminário do Produtor de Leite

Seminário do Produtor de Leite da Cooperativa Piá - Foto Divulgação
Seminário do Produtor de Leite da Cooperativa Piá – Foto Divulgação

Seminário do Produtor de Leite 2019

As cidades gaúchas de Marau, Vila Flores e Nova Petrópolis receberam entre os dias 4 e 6 de junho de 2019, a oitava edição do Seminário do Produtor de Leite Piá. O evento teve como objetivo principal de, através de palestras, compartilhar informações e dados sobre todos os procedimentos que envolvem o setor lácteo, desde a coleta do leite até o controle de faturamento das propriedades, além de aproximar o agricultor da Cooperativa.

Na programação do evento, a palestra “IN 77: Um Passo para o Futuro”, ministrada pelo técnico agrícola da Piá, Fábio Guaragni, tratou sobre a parte prática da Normativa, com relação ao que interfere no dia a dia da propriedade rural. Foram apresentados os índices determinados pelo Ministério da Agricultura para a Contagem Bacteriana Total – CBT. “O produtor que estiver três meses seguidos fora da média receberá uma atenção especial. Os técnicos da Piá farão uma ação na propriedade para ajustar o que for preciso e para que ele possa continuar vendendo leite”, destacou.

Guaragni explicou de forma clara como isso vai acontecer, como se calcula as médias, onde produtor vai poder acessá-las e como a Cooperativa vai colaborar para que ele não tenha dificuldade para atingir os resultados, estar dentro da legislação e ter a melhor rentabilidade possível no leite.

Na ocasião, também falou sobre outras obrigatoriedades importantes como a necessidade do resfriador a granel, que está valendo a partir de junho, e da sala do leite, que é uma adequação no espaço onde fica guardado o produto até a coleta e onde ficará este equipamento, protegido de qualquer animal, intrusos ou de contaminantes.

Já na palestra “Planejamento Forrageiro e Qualidade do Leite”, ministrada pelos profissionais da Embrapa, Sérgio Bender e Maira Zanela, foram apresentadas as tecnologias disponíveis para produzir leite de qualidade, atendendo critérios da nova legislação das INs 76 e 77.

Foram abordados temas como “Contagem de Células Somáticas”, que pode ser monitorada através do controle de mastite; “Contagem Bacteriana Total”, mostrando que índices baixos passam por processos de higiene completos e pelo resfriamento correto do leite; e o “Lina”, o leite instável não ácido, problema de produção acarretado pela má alimentação dos animais, por vacas com muito tempo de lactação e pelo estresse calórico do verão, e que pode ser solucionado com planejamento forrageiro e piquetes com sombra e água em abundância. “Um volumoso de qualidade é a chave para o sucesso da produção leiteira. Fazendo tudo isso, o produtor vai conseguir produzir com qualidade, ter mais renda na venda e maior volume de leite, atendendo o consumidor e as normativas necessárias”, afirmou a Zanela, que é pesquisadora da entidade e atua na área de Qualidade do Leite.

O engenheiro agrícola Sérgio Bender destacou que a proposta da palestra foi colocar os produtores para pensar numa estratégia de planejamento forrageiro. “Sabemos que um dos problemas principais que enfrentam é a falta de pasto em algum período do ano. Quando se avalia a necessidade que o animal tem dentro da propriedade com aquilo que está sendo ofertando, pode-se verificar dentro do planejamento forrageiro se vai conseguir atender essa demanda ou não”, afirmou.

Para ele, isso faz com que se resolva uma série de problemas, pois a maioria das doenças enfrentadas com o rebanho estão relacionadas a essa variação na oferta de volumoso. “Tem também a questão da rentabilidade do negócio do leite. Quando falta pasto e se tem que buscar fora, aumenta o custo de produção e, muitas vezes, começa a se tornar inviável”.

Os técnicos da Embrapa destacaram a importância de despertar um novo olhar do produtor às normativas, desmistificando a ideia de que não vai conseguir cumpri-las. “As INs de qualidade do leite vêm para ofertar um produto melhor, com excelência. Conseguimos transmitir esta mensagem aos associados”, explicou.

No final da palestra, Sérgio Bender e Maira Zanela propuseram que quando os associados voltassem para casa, observassem a propriedade, olhando de fora, sobre três óticas: primeiro o rebanho, pensando se tivesse que comprar os animais que já possui na propriedade, se compraria todos. Caso não, aquele que não compraria, pode ser vendido para gerar receita; segundo, olhando a forma como está organizada a produção de pasto. Se tem o necessário para ofertar a estes animais ao longo do ano; e, terceiro, e fundamental, aproveitando as oportunidades de aprendizado e investimento que a Cooperativa oferece, valorizando a instituição. “Conseguimos transmitir o importante recado de que a Embrapa e a Piá trabalham juntas pelo desenvolvimento do setor rural”.

Acompanhando as três edições, no final do evento, o presidente da Cooperativa, Jeferson Smaniotto, fez uma avaliação do Seminário. “Foi um sucesso pela grande participação dos produtores de leite. Foram mais de mil associados, que tiveram a oportunidade de adquirir conhecimento através das palestras”, destacou.

Para Smaniotto, eventos como o Seminário são de grande importância, pois promovem o encontro com quem faz a Cooperativa acontecer. “É o momento de estar junto com o produtor, saber o que ele espera da Piá e como ele trabalha. Esse momento, de valorização do nosso associado, só o cooperativismo faz”, finalizou.

O “8º Seminário do Produtor de Leite da Piá” foi promovido pela Cooperativa Piá, com apoio da NutriPiá e AgroPiá.

Seminario do Produtor de Leite da Cooperativa Pia

Cooperativa Piá

Mais publicações sobre Seminário do Produtor de Leite no Sortimentos.com

De 8 a 10 de agosto de 2018, aconteceu o “7º Seminário do Produtor de Leite da Cooperativa Piá”, nas cidades gaúchas de Marau, Vila Flores e Nova Petrópolis, respectivamente.

Cerca de 1,1 mil produtores associados participaram dos eventos, que têm como objetivo principal aproximar este importante público da Cooperativa e compartilhar informações e dados sobre todos os procedimentos que envolvem o setor lácteo, desde a coleta do leite até o controle de faturamento das propriedades.

Nas três cidades foi realizada a palestra motivacional “Tempo de Mudanças”, ministrada por Thomé de Castro, além de rodadas de negócios para aquisição de insumos para a produção de leite.

De acordo com o presidente da Piá, Jeferson Smaniotto, o evento é de suma importância para os agricultores, que podem se atualizar sobre os conhecimentos técnicos que envolvem a produção. “Também é uma oportunidade para que vejam a importância que possuem na organização da Cooperativa”, afirma.

Durante o Seminário, os associados receberam, ainda, informações sobre a saúde financeira da Piá, que também compartilhou com eles a política de pagamento do leite e como é formado o preço pago ao produtor. Além disso, foram apresentados os programas de valorização ao associado, conforme a sua participação na vida da Piá. Dentre eles, estão: pagamento de bonificação, programa de fidelidade e bônus de participação em eventos.

Segundo Smaniotto, a diretoria também ganha com eventos como este. “Nós buscamos saber sobre as dificuldades atuais do campo e do setor produtivo, através de conversas e trocas de conhecimento com os participantes. Isso é muito válido para todos nós, da Piá”, finaliza.

No Seminário, também aconteceu, a doação de 6 mil litros de leite para 14 instituições beneficentes, dentre elas as APAEs de Nova Petrópolis, Taquara, Vila Guaporé, Ibiraiaras e Marau. A ação faz parte do Projeto Muito Leite, que acontece há 14 anos.

.