Terça-feira (20.08.19) no Festival de Cinema de Gramado 2019

Festival de Cinema de Gramado 2019 - Foto Cleiton Thiele - Agencia Pressphoto

Festival de Cinema de Gramado 2019

Legalidade
A mistura de ficção com realidade, a emoção de revisitar um personagem icônico do gauchismo, a reconstituição de época e a importância de conhecer a história do Brasil foram tema que mobilizaram o debate em torno do longa “Legalidade”.

A atriz Cleo foi indagada sobre a construção de sua personagem. Falou de ter pesquisado, com o diretor Zeca Brito, sobre as sensações e os climas políticos da época. E lembrou-se de uma história familiar: “Minha avó materna tinha um retrato do Brizola em casa, ela achava ele o máximo. Eu tinha quatro anos e também achava ele bonito”, contou.

Pai do diretor, Sapiram Brito é ator no filme e ressaltou a importância de “Legalidade” em atualizar temas sobre a política brasileira: “O filme serve para iluminar este momento de obscurantismo que estamos vivendo. Não temos memória e, de alguma forma, o filme tem uma missão cumprida como um discurso cívico sobre o último grande líder brasileiro”.

Para o diretor Zeca Brito, a exibição em Gramado foi animadora: “Senti expectativa e certa perplexidade pelo que mostramos. Creio que o filme desperta uma dimensão de afeto pelo Brasil, uma ressignificação dos valores do Brasil”.

“La Forma de las Horas” fala de amor. Mas também conta sobre política e políticas quando escancara as dificuldades por que passamos, latino-americanos, para a realização de projetos artísticos.

Na mesa, a diretora Paula de Luque, os atores Julieta Díaz e Jean Pierre Noher. Julieta é muito conhecida pelos argentinos por seus trabalhos na tv, e Jean Pierre participou de várias novelas brasileiras. Neste momento ele filma a séria Maradona, da Amazon, na qual faz o papel de um agente do jogador.

Além de diretora, Paula de Luque é bailarina e coreógrafa. Ela contou como usou recursos despojados de artifícios como a dança em solos da bailarina Paula Robles, para narrar uma história universal de amor e separação. Entre esses recursos estão também os muitos primeiros-planos com os atores, os espelhos plásticos de efeitos perturbadores e uma casa vazia. “A casa sólida, de tijolos crus, é também protagonista no filme. Protagonista na vida do casal que se desfaz, ela é o território do amor e do desamor”. Segunda a diretora, a falta de recursos foi a causa principal para o uso de soluções simples e criativas na realização do longa.

Paula, Julieta e Jean-Pierre fazem parte de El Club, grupo de artistas profissionais com extensa trajetória que se associaram, sem qualquer apoio estatal, para realizarem suas produções. Eles ressaltaram que o filme foi feito com recursos próprios num país em que a falta de políticas públicas para as artes e o cinema é uma duríssima realidade. “A primeira coisa que esses governos – na Argentina e em outros países, como o Brasil – se empenham por concretizar é acabar com a Cultura. Porque a Cultura ajuda a construir a autoestima de um povo, e um povo sem autoestima é fácil de derrotar”, sentencia. No entanto, ela diz que estão todos esperançosos com a provável mudança na política – as eleições presidenciais se aproximam – e que seguem lutando em El Club.

Jean Pierre Noher encerrou o debate com palavras dedicadas a Leonardo Machado, ator e apresentar do Festival de Cinema de Gramado, morto em setembro de 2018. “Um grande ator e um grande amigo”, disse emocionado.

Emoção na homenagem a Leonardo Machado
A sessão especial do filme “Legalidade”, do diretor Zeca Brito, exibido na noite de domingo, foi marcada por forte emoção, que contagiou a todos na homenagem ao ator Leonardo Machado, protagonista do filme como Leonel Brizola. Leo, morto em setembro de 2018, foi também um dos apresentadores do Festival de Gramado por oito anos.

No telão, a imagem do ator com o Kikito na mão pelo filme “Em teu nome” cantando “Gracias a la vida” instaurou o clima de comoção. Seus pais, Loureni e Sandra, os padrinhos Joel e Rejane, e a mulher Ane receberam uma placa de homenagem e foram saudados pelo presidente da Gramadotur, Edson Néspolo.

“Não tem nada maior do que o exemplo da simplicidade que eles nos deixou. O Léo tinha um coração enorme e o Festival é muito grato pelo que ele fez por nós”, disse Néspolo.

O pai do ator agradeceu por tudo o que o Festival fez por seu filho, destacando: “Quero agradecer a quantidade de amigos que ele fez aqui e que nos ajudam a viver, assim como a frase que era seu bordão: ‘que a fonte nunca seque’ ”.

Foi com esta mesma citação que o diretor Zeca Brito encerrou sua manifestação precedida pelo tema de “Deus e o diabo na terra do sol”, de Glauber Rocha: “se entrega Corisco, eu não me entrego não”, recebendo dos organizadores do Festival Guarnicê de Cinema o prêmio de Melhor Ator para Leonardo Machado pelo seu último papel no cinema brasileiro.

“Que essa fonte nunca seque. E essa fonte é o cinema brasileiro”, bradou Zeca Brito.

Tapete Vermelho
A noite de domingo foi movimentada no Tapete Vermelho. O elenco de “Legalidade”, muito aclamado pelo público, entrou tendo à frente a atriz Letícia Sabatella, recebida com carinho por todos. Cleo, que vive uma jornalista e agente da CIA, entrou ao lado do diretor Zeca Brito, da irmã Antônia Morais, que veio acompanhada pelo namorado Wagner Santisteban, e de Orlando Morais. O canto é diretor de Orlamundo, que será exibido em sessão especial amanhã, terça-feira.

Cerca de 80 pessoas das equipes dos 20 curtas-metragens que concorreram ao prêmio Assembleia Legislativa de Cinema cruzaram o Tapete empunhando cartazes de filmes brasileiros. “Democracia pela cultura, por uma arte livre e sem censura” eram as palavras de ordem. Democraticamente, a manifestação foi exibida na tela do Palácio dos Festivais.

Mostra Cinema nos Bairros começa na terça
A Mostra Cinema nos Bairros leva filmes para adultos e crianças em diferentes espaços de Gramado. A iniciativa se insere na proposta de descentralização das atividades do Festival de Gramado.

Os títulos selecionados são o infantil “Detetives do prédio azul 2”, com a trupe infanto-juvenil desafiada a atravessar um oceano para concluir uma investigação e salvar um grupo de crianças enganadas por dois bruxos disfarçados de produtores de um concurso musical. O filme é dirigido por Viviane Jundi e no elenco estão Letícia Braga, Pedro Henrique Motta , Anderson Lima, Nicole Orsini, Claudia Netto, Antônio Pedro, Charles Myara, Suely Franco, Fabiana Karla, Mínima Buongusto, Diogo Vilela, e Ronaldo Reis.

Outra atração para pequenos e adultos é “Turma da Mônica – Laços”, o longa e Daniel Resende que traz Mônica, Cebolinha, Magali e Cascão vividos por atores e tem uma trama que explicita os laços de amizade ao embarcar numa grande aventura para esclarecer o desaparecimento do Floquinho, o cão do Cebolinha.

“Fevereiros”, terceiro título da Mostra, traz o registro de quando a escola de samba carioca Mangueira foi campeã do carnaval do Rio, carioca em 2016, com um enredo em homenagem a Maria Bethânia. O diretor Marcio Debellian acompanhou a preparação da Escola – dos desenhos das primeiras alegorias aos desfiles na avenida – e percorreu uma viagem ao recôncavo baiano acompanhando a cantora nas festas populares de sua cidade natal, Santo Amaro da Purificação.

Confira locais e horários:
:: Terça-feira, 14h, Detetives do Prédio Azul 2 | Vivianne Jundi, 129’ – EMEF Mosés Bezzi – Rua Altivo Zucoloto, 71 – Bairro: Várzea Grande
:: Quarta-feira, 14h, Turma da Mônica – Laços | Daniel Rezende, 96’ – EMEF Senador Salgado Filho – Rua Corte Real, 235 – Bairro Piratini
:: Quinta-feira, 9h,Turma da Mônica – Laços, EMEF Senador Salgado Filho – Rua Corte Real, 235 – Bairro Piratini
:: Quinta-feira, 14h,Turma da Mônica – Laços, Projeto SAPECA – CRAS Várzea Grande: Rua Primeiro de Maio, 1603
:: Sexta-feira, 9h, Detetives do Prédio Azul 2, Projeto SAPECA – CRAS Várzea Grande: Rua Primeiro de Maio, 1603
:: Sexta-feira, 14h, Fevereiros, Projeto AMOREARTE – Vivendo Melhor do CRAS Várzea Grande: Rua Primeiro de Maio, 1603

Sessão Especial para filme de Orlando Morais
O filme Orlamundo, espécie de documentário musical e projeto acalentado por muitos anos pelo cantor Orlando Morais, integra a programação da Sessão Especial e será exibido gratuitamente na terça-feira, às 15h30min, no Palácio dos Festivais.

A narrativa leva o público e artistas dos quatro cantos do mundo para encontros com diferentes contextos de arte e cultura, tendo a música como condução. A locação idílica é o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, no Nordeste do Brasil.

Participam Amen Viana, Antonia Morais – filha de Orlando e Glória Pires – , Áurea Martins, Caetano Veloso, Guo Gan, Huong Thanh, Jairo Reis, Jean Lamoot, Kassé Mady Diabaté, Kuku, Marcus Biancardini, Monarco, Moussa Koita , a Velha Guarda da Portela e Sérgio Procópio.

Orlando Morais e Antonia acompanham a exibição do filme às 15h30, no Palácio dos Festivais. Às 10h da manhã do mesmo dia eles estarão na secretaria de imprensa do Festival, no Hotel Serrazul.

Em Gramado
Já estão por aqui : Lázaro Ramos, diretora Antonella Sudasassi e os atores Leynar Gómez e Daniella Valenciano, de El Despertar de las Hormigas, longa costarricense que será exibido amanhã. O produtor e diretor chileno Francisco Mena Molina, representante do Festival de Vinã Del Mar. Produções que participaram do festival chileno estão na Mostra Festivais Convidados, nesta terça-feira.

Programação do dia 20 de agosto, terça-feira

9h | Teatro Elisabeth Rosenfeld | Reprise
:: Longa-Metragem Estrangeiro | Muralla (Bolívia), de Gory Patiño | 102′
:: Longa-Metragem Brasileiro | Vou nadar até você (SP), de Klaus Mitteldorf | 104′

10h | Hotel Serra Azul | Conexões Gramado Film Market
:: Painés, Workshops e Reuniões de Negócios

10h30 | Hotel Serra Azul | Debates
:: Debate dos filmes concorrentes exibidos na noite anterior

13h30 | Palácio dos Festivais | Mostra Competitiva de Longas-Metragens Gaúchos
:: Super Tinga herói de dois continentes (RS), de Luciano Moucks e Luciana Rodrigues | 82′30”

14h | Teatro Elisabeth Rosenfeld | HUB Universidades
:: Filmes Universitários Chile e Uruguai – Mostra Festivais Convidados . Maldonado Filma apresenta:
:: Olga, de Santiago Edye | 13’8”
:: El Faro, de Victoria Llorente | 5’20”
:: La Playa, de Vanessa Guala | 18’
:: Nadie puede ser tan malo haciendo café, de Kevin Webster | 7’20”

14h| EMEF Mosés Bezzi | Cinema nos Bairros
:: Detetives do Prédio Azul 2 | Vivianne Jundi, 129’

15h30 | Palácio dos Festivais | Sessão Especial
:: Orlamundo (RJ), de Orlando Morais | 88′

16h | Hotel Serra Azul | Debates
:: Debate do filme exibido na Mostra Competitiva de Longas-Metragens Gaúchos

16h | Elisabeth Rosenfeld | HUB Universidades
:: Filmes Universitários Chile e Uruguai – Mostra Festivais Convidados

Festival Internacional de Cine de Viña del Mar:
:: Comiendo tierra, de Diego Carrasco | 23’30
:: Umbra, de Matías Silva | 12’30″
:: Realidad Virtual, de Almendra Riveros, Valentina Muñoz, Gloria Aguilar, Laura Zamora | 6’40”

18h | Palácio dos Festivais | Mostra competitiva
:: Curta-Metragem Brasileiro | Um tempo só (SP), de Lane Alves | 8’31”
:: Longa Metragem Estrangeiro | El despertar de las hormigas (Costa Rica), de Antonella Sudasassi Furnis | 94′

19h | Wyndham Gramado | Sessão Especial
:: Detetives do Prédio Azul 2 | Vivianne Jundi, 129’

20h30 | Palácio dos Festivais | Mostra competitiva
:: Curta-Metragem Brasileiro | Teoria sobre um planeta estranho (MG), de Marco Antônio Pereira | 15′
:: Longa Metragem Brasileiro | Pacarrete (CE), de Allan Deberton | 97’42”