Festival de Cinema de Gramado

Festival de Cinema de Gramado 2020

A 48ª edição do Festival de Cinema de Gramado se encaminha para o fim. Na sexta-feira, o ciclo de debates foi com as equipes dos curtas brasileiros “Trincheira”, de Paulo Silver, e “O Barco e o Rio”, de Bernardo Ale Abinader, e do longa brasileiro “King Kong en Asunción”, de Camilo Cavalcante.

“King Kong en Asunción”, o longa pernambucano de Camilo Cavalcante encerrou a exibição das mostras competitivas na noite de quinta-feira, 24. No filme, um velho matador de aluguel, vivido pelo saudoso Andrade Júnior, comete o seu último assassinato na região desértica de Salar de Uyuni e se esconde no interior da Bolívia. Após meses isolado, ele viaja para o interior do Paraguai onde recebe uma boa recompensa e segue para Asunción com o objetivo de conhecer sua filha. O filme totalmente latinoamericano, tem na equipe profissionais de cinco países. Há colombianos, paraguaios, argentinos, bolivianos e brasileiros. “Sempre priorizei a espontaneidade, a possibilidade de criarmos juntos. Permitimos os acasos, assumimos os imprevistos como forma de narrativa e estética do filme”, comenta Camilo. O roteiro previa inicialmente uma narração em off do próprio personagem, mas foi narrado em guarani pela atriz paraguaia Ana Ivanova. No elenco também Juan Carlos Aduviri, Fernando Teixeira, Maycon Douglas e Georgina Genes.

A produtora executiva Carol Vergolino falou sobre a experiência de ter a estreia do filme na TV em um momento de pandemia. “Toda a solidariedade a essas famílias dos quase 140 mil mortos. Mortos que esse governo de morte fez com que fossem mais do que as esperadas. O cinema também é a interação de corpos. A classe artística foi a primeira a parar e será a última a voltar. Mas este também é um momento de ver outras possibilidades, há também de se esperançar, ver o que há de saldo positivo e promover o Festival é um ato de resistência. Saldo de poder ser visto na TV por muito mais gente, mas chegar a isso em cima de muitos corpos é muito triste”, avalia.

O alagoano “Trincheira” conta a história de Gabriel, um menino que de um lixão observa o muro de um condomínio de luxo e usa a imaginação para construir seu universo fantástico. Do meio da sucata, do ferro-velho, o menino cria seu mundo e extrapola a própria e precária realidade. “O filme surgiu da vontade de falar sobre a desigualdade. Somos de um estado com a pior distribuição de renda e ‘Trincheira’ foi uma forma lúdica que encontramos para tratar do tema”, comenta Paulo Silver.

O amazonense “O Barco e o Rio” conta a vida de Vera, uma mulher religiosa que vive em um barco no porto de Manaus com a irmã Josi, que frequenta os bares da redondeza, e com quem diverge em diferentes aspectos. “A ideia inicial surgiu da vontade de investigar essas pessoas que circulam no porto e entender suas subjetividades. Essa questão que existe entre as duas irmãs está presente em toda a zona portuária, cheia de bares e igrejas”, comenta o diretor Bernardo Abinader.

Cerimônia de Premiação acontece na noite de sábado, às 21h

A noite mais esperada tradicionalmente recebe os talentos que concorrem ao desejado Kikito. Este ano, não será diferente. A presença física foi substituída pela virtual, mas a proximidade está garantida pela intensidade da semana de exibição e de todos os debates e entrevistas que aconteceram nos últimos dias.

Deus do Bom Humor

Confeccionados em bronze fundido com 1,7kg e 33cm, os cobiçados Kikitos já estão prontos. Idealizado em 1967 pela artista Elisabeth Rosenfeld, a estatueta foi concebida para personificar o Deus do Bom Humor. E é assim que o Festival de Cinema de Gramado segue firme e potente. Os troféus serão entregues aos vencedores no decorrer dos próximos meses. Acompanhe a Cerimônia de Premiação pelo Canal Brasil e pelas redes sociais oficiais do Festival de Cinema de Gramado.

Festival de Cinema de Gramado : programação 25 de setembro – sexta-feira

20h – Entrega das homenagens
:: Troféu Oscarito | Marco Nanini
:: Troféu Edardo Abelin | Laís Bodanzky
:: Troféu Cidade de Gramado | Denise Fraga
:: Troféu Kikito de Cristal | César Troncoso
:: No Canal Brasil e nos canais digitais do Festival de Cinema de Gramado (YouTube, Site e Facebook).

20h10 – FILME DE ENCERRAMENTO
:: Bye Bye Brasil, de Cacá Diegues / 105′
:: Única exibição pelo Canal Brasil

Festival de Cinema de Gramado 2020 – Programação 26 de setembro

Sábado – 13h – CONEXÕES GRAMADO FILM MARKET
Hub Universidades: Mostra de filmes universitários:
:: UEG O Cinema Que Não Se Vê (GO), de Erik Ely / 8’21″
:: UFPE O Verbo Se Fez Carne (PE), de Ziel Karapotó / 6’28”
:: UNISUL Acho Que (SC), de Bianca Pirmez / 5’
:: PUCRS Fora Da Curva (RS), de Jessica Fontoura /13’
:: UNIFOR Tommy Brilho (CE), de Sávio Fernandes / 17’44”
:: UNESPAR Bicha Bomba (PR), de Renan De Cillo / 8′

21h – CERIMÔNIA DE PREMIAÇÃO – Entrega dos Kikitos
Transmissão ao vivo nos canais digitais do Festival de Cinema de Gramado (YouTube, Site e Facebook), pelo Canal Brasil, na TV e no YouTube, e pela TVE-RS, na TV, Site e YouTube.