Festival de Cinema de Gramado
Festival de Cinema de Gramado 2020

Festival de Cinema de Gramado 2020

Festival de Cinema de Gramado 2020 : debates, Mostra Acessível e programação para quinta (24.09)

Com mais de 55 anos de carreira, Sidney Magal é um dos artistas mais queridos da cultura popular brasileira. Sucesso absoluto a partir da segunda metade dos anos de 1970 e durante a década de 1980, Magal é um artista para ser ouvido e visto, como o produtor e empresário Roberto Livi percebeu ainda no início da carreira. Performático, com figurinos cuidadosos, extravagantes e sensuais, e com a dança malemolente do povo brasileiro e latino, Magal foi figura frequente em programas como Chacrinha, Bolinha e tantos outros. No documentário “Me chama que eu vou”, a diretora Joana Mariani recupera a história de glória e traz elementos familiares. “O Sidney Magal e o Sidney de Magalhães estão ali do começo ao fim”, observa o astro, que define o Sidney de Magalhães como o pai, o marido, o homem de fora do palco. “Eu tinha tanto material guardado, tanta coisa que me dava tanto prazer… e a Joana soube tirar isso de mim”, comenta Magal. Para a diretora, a relação de amizade facilitou e se fortaleceu durante as gravações. “Foi um processo muito gostoso porque eu estava ali gravando com meu amigo Sidney que estava contando a história de Magal. Foi participativo, foi um documentário feito por muitas mãos”, comenta Joana. 

Amável, carinhoso e sempre com um largo sorriso, durante o debate Magal mostrou todo o carisma e amorosidade que conquistam o público há cinco décadas e encerrou a sua participação cantando a música que dá nome ao filme: Seu corpo estremece / E já não consegue parar / Seu sol se espalha na pele / Fazendo suar / Seu ritmo é quente / Bate que bate com emoção… Ouvimos vozes cantarolando por aí?

O programa foi seguido pelo debate dos curtas-metragens brasileiros. O paraibano “Remoinho”, de Tiago A. Neves, conta a história de Maria, que retorna à casa da mãe decidida a sair do remoinho que a fez voltar. “Maria é uma personagem que não fala, todos falam por ela. Maria diz o que precisa sem palavras, com expressões, com o olhar”, comenta Tiago.  A mãe de Maria é vivida pela atriz Zezita Matos, que já esteve algumas vezes no Festival de Cinema de Gramado e integrou o elenco do consagrado “Pacarrete”, de Allan Deberton, vencedor de oito Kikitos na 47ª edição do evento. “Trabalhar com o Cinema Instantâneo é uma coisa muito estimulante para mim porque esses meninos estão cheios de energia nesse momento trágico brasileiro. É uma responsabilidade imensa abordar um tema muito delicado que é o ir e vir do nordestino. Esse filme mexeu com minhas emoções de mãe, de ver os filhos partirem sem dizer uma palavra. É, de fato, uma coisa muito cruel dentro da realidade nordestina em particular. E eu não sei como essas questões serão acentuadas dentro desse desgoverno e no cenário pós pandemia”, comenta Zezita. 

O curta paulista “Você tem Olhos Tristes”, de Diogo Leite, conta a história de Luan que trabalha como bikeboy, entregador por aplicativos. O personagem precisa enfrentar dilemas e preconceitos durante sua jornada de entregas, ao mesmo tempo em que sonha com um futuro melhor. Situações de violência e discriminação social fazem parte do roteiro, mas, sobretudo fazem parte da vida de milhares de trabalhadores e trabalhadoras que veem na atividade uma alternativa de renda diante do desemprego. “Eu li um livro do Jessé Souza, ‘A ralé brasileira: quem é e como vive’, e quis falar sobre isso. Sobre o trabalhador de tele-entrega, com todos os preconceitos e dificuldades que enfrentam”, conta Diogo. 

A equipe do longa chileno  “Los Fuertes”, de  Omar Zúñiga, encerrou a manhã de debates. O filme aborda a relação de amor de dois homens. Lucas viaja para visitar sua irmã em uma cidade remota no sul do Chile, lá ele se apaixona por Antonio, um contramestre de um barco pesqueiro local. “Quis filmar algo que estivesse conectado com o universo da histórica, com o personagem e com o tom que queria fazer”, comenta Omar, e segue “Também é uma questão de empoderamento da comunidade e de pessoas que se identificam com o espectro LGBTI+. É uma forma de dizer ‘estamos aqui e merecemos ocupar o lugar que ocupamos’ ”, avalia o diretor. 

Curtas gaúchos estão disponíveis no site do Festival

Os 19 curtas gaúchos que concorreram ao Prêmio Assembleia Legislativa – Mostra Gaúcha, cuja cerimônia de premiação aconteceu na noite de quarta-feira, 23,  podem ser assistidos também pelo site do Festival de Cinema de Gramado. Acesse: http://www.festivaldegramado.net/mostra-gaucha/

Mostra Acessível apresenta três filmes

Este ano três títulos integram a Mostra Acessível. As produções contam com legenda descritiva, janela de libras e audiodescrição, recursos tecnológicos que permitem a compreensão e o entendimento por pessoas com deficiência, sobretudo auditiva e de visão. O longa Cromossomo 21, de Alex Duarte, e o curta A Pedra, de Iuli Gerbase já estão disponíveis para que sejam assistidos pelo site do Festival de Cinema de Gramado. Disforia, de Lucas Cassales, pode ser assistido pelo Canal Brasil Play.

A Pedra – O bote de uma família emperra durante um passeio de rafting. Pietra, a filha mais nova, é obrigada a perder um pouco de sua ingenuidade.

Cromossomo 21 – Vitória é uma garota como todas as outras. Faz faculdade, toca piano, pratica natação. A única diferença é que possui um cromossomo a mais e isso fez com que ela nascesse com síndrome de down. No seu destino, cruza com o sonhador Afonso, um garoto sem a síndrome. O envolvimento desperta na menina down a independência e a sexualidade, e na sociedade um questionamento sobre o envolvimento deste casal fora dos padrões.

Disforia – Dário sofre pela dificuldade em se recuperar de um acontecimento assustador de seu passado. Ao se aproximar da menina Sofia, memórias de um trauma são despertadas. Atormentado, ele precisa encarar o passado e o mistério envolvendo a família dela. 

Programação Festival de Cinema de Gramado – 24 de setembro, quinta-feira

MOSTRA COMPETITIVA DE LONGAS-METRAGENS GAÚCHOS

LMG Contos do Amanhã (Porto Alegre), de Pedro de Lima Marques / 85′

LMG Deborah! O ato de casa (Santa Maria), de Luiz Alberto Cassol / 94’53”

LMG Portuñol (Porto Alegre), de Thais Fernandes / 70′

LMG Ten-love (Porto Alegre), de Bruno de Oliveira / 84′

LMG Trapaça (Porto Alegre), de Luke Schatzmann / 137’46”

Os cinco filmes participantes da mostra serão disponibilizados no Canal Brasil Play, o serviço de streaming. 

10H

DEBATE DOS FILMES CONCORRENTES EXIBIDOS NA NOITE ANTERIOR

CMB Remoinho (PB), de Tiago A. Neves / 12’27”

CMB Você tem olhos tristes (SP), de Diogo Leite / 17’50″

LMB Me chama que eu vou (SP), de Joana Mariani / 70’10”

LME Los Fuertes (Chile), de  Omar Zúñiga / 98′

Transmitidos pelos canais digitais do Festival de Cinema de Gramado (YouTube, Site e Facebook)

13H

CONEXÕES GRAMADO FILM MARKET

Fundos Internacionais: recursos para a produção, com Miriam Henze

Transmitidos pelos canais digitais do Festival de Cinema de Gramado (YouTube, Site e Facebook)

20H

MOSTRA COMPETITIVA

CMB Trincheira (AL), de Paulo Silver / 14’40”

CMB O Barco e o rio (AM), de Bernardo Ale Abinader / 17’12”

LMB King Kong en Asunción (PE), de Camilo Cavalcante / 90′

LMB | Longas-Metragens Brasileiros 

Única exibição em televisão pelo Canal Brasil, a partir das 20h.

CMB | Curtas-Metragens Brasileiros

Única exibição em televisão pelo Canal Brasil, de acordo com a programação;

Disponível 24h no Canal Brasil Play, o serviço de streaming. 

Programação Festival de Cinema de Gramado – 25 de setembro, sexta-feira

10H

DEBATE DOS FILMES CONCORRENTES EXIBIDOS NA NOITE ANTERIORCMB Trincheira (AL), de Paulo Silver / 14’40”

CMB O Barco e o rio (AM), de Bernardo Ale Abinader / 17’12”

LMB King Kong en Asunción (PE), de Camilo Cavalcante / 90′

Transmitidos pelos canais digitais do Festival de Cinema de Gramado (YouTube, Site e Facebook)

13H

CONEXÕES GRAMADO FILM MARKET

Hub Universidades: Forcine e Cinemateca Brasileira, com Roberto Gervitz

Transmitidos pelos canais digitais do Festival de Cinema de Gramado (YouTube, Site e Facebook)


20H

PROGRAMA ESPECIAL

Entrega das homenagens

Troféu Oscarito | Marco Nanini

Troféu Edardo Abelin | Laís Bodanzky

Troféu Cidade de Gramado | Denise Fraga

Troféu Kikito de Cristal | César Troncoso

No Canal Brasil e nos canais digitais do Festival de Cinema de Gramado (YouTube, Site e Facebook).

20h10

FILME DE ENCERRAMENTO

Bye Bye Brasil, de Cacá Diegues / 105′

Única exibição pelo Canal Brasil