Atriz Heloisa Périssé faz apresentação online gratuita do espetáculo “E foram quase felizes para sempre”

Atriz Heloisa Périsse - Foto Guga Melgar
Atriz Heloisa Périsse – Foto Guga Melgar

Entretenimento Online Gratuito

Atriz Heloisa Périssé faz apresentação online gratuita do espetáculo “E foram quase felizes para sempre”

A atriz Heloisa Périssé apresenta no sábado (11.07.20), às 20h30, o espetáculo “E foram quase felizes para sempre”, com transmissão simultânea e gratuita pelos canais no Youtube do Sesc em Minas (SescemMinasGerais), do Teatro Claro Rio (TeatroClaroRio) e pelo Canal 500 da Claro.

“E foram quase felizes para sempre”

Texto da atriz aborda, de forma divertida, os relacionamentos e coloca em questão a instituição do casamento, gerando uma identificação imediata em todos os casais, sejam eles bem ou mal sucedidos.

O espetáculo é a primeira comédia solo escrita e encenada pela atriz Heloisa Périssé. A história se passa na noite de autógrafos da escritora Letícia Amado. Ela viajou um ano e meio, atrás dos melhores resorts, melhores praias e hotéis para que as pessoas pudessem viajar com seus amores e curtir uma lua de mel inesquecível. Só que durante o período da procura, por conta de suas diversas viagens, ela se separa do marido, e no dia da sua tão esperada noite de autógrafos, quando ela finalmente está lançando seu livro, CANTINHO PRA DOIS, vê o ex-marido beijando uma nova namorada.

E agora? Casa cheia, o livro prometendo ser um sucesso retumbante e Lelê na pista de novo! Ela não vai nem poder usar o próprio livro que escreveu. Vai para o “cantinho pra dois” com quem? Mas durante a peça, ela confessa que sempre teve um relacionamento muito conturbado com Paulo Vitor. E nessa peça “desabafo”, onde ela vai contar suas desventuras, muita gente vai acabar se identificando. Bom, a identificação pode ser para algumas pessoas, mas a diversão vai ser geral.

Essa não é a primeira vez que a atriz se aventura a escrever e, desta vez ela fala sobre relacionamentos e trabalho, problemas que estão presentes na vida de todas as pessoas, colocando em questão a instituição do casamento. Tudo isso, é claro, com um olhar bem humorado e contemporâneo. Seu texto gera uma identificação imediata em todos os casais, sejam eles bem ou mal sucedidos. Essa é uma questão que, pelo menos em algum momento da vida, atinge a todos, independente de cor, raça ou classe social.

Apoio

O acesso às transmissões será GRATUITO e durante as apresentações o público poderá fazer doações (via QR Code) para o Mesa Brasil Sesc, programa de combate à fome e ao desperdício de alimentos promovido pelo Sesc, em uma edição especial em benefício das campanhas “APTR ao Lado do Trabalhador de Teatro” e “Salve a Graxa BH” que estão oferendo apoio ao sustento de profissionais do setor teatral que estão impedidos de exercer suas funções durante a pandemia.

Novas edições

Após Heloisa Périssé com “E foram quase felizes para sempre”, o projeto receberá no dia 25 de julho, Zeze Polessa, com “Não sou feliz, mas tenho marido” .