Expoagas 2018 : “O corpo humano é uma máquina que deve ser cuidada”, diz Drauzio Varella

Drauzio Varella na Expoagas - Foto Dani Villar
Drauzio Varella na Expoagas – Foto Dani Villar

Drauzio Varella na ExpoAgas 2018

O médico Drauzio Varella fez palestra na quinta-feira (23.08.18) no lotado Teatro do Sesi, em Porto Alegre / RS

O público lotou o Teatro do Sesi para ouvir Drauzio Varella falar sobre a promoção da saúde em tempos modernos. Entre os temas, a atividade física foi a mais comentada pelo médico, que pratica corrida há mais de 20 anos.

O palestrante propôs uma reflexão ao público: “reparem na quantidade de coisas que conseguimos fazer hoje com a internet. Todos os avanços tecnológicos vieram e virão para trabalharmos mais”, afirmou o médico. Ainda sobre tecnologia, ele afirmou que o ser humano segue um caminho contrário do indicado. “O corpo é uma máquina que foi construída para o movimento. Porém, ao contrário das máquinas convencionais, o corpo humano se aprimora com os movimentos. E ele é absolutamente necessário”, explicou. Lembrou ainda que as mulheres, por estarem em constante movimento, vivem sete anos mais que os homens. “E isso não é só aqui. Em todas as comunidades do mundo as mulheres morrem depois dos homens.”

Drauzio Varella citou a atividade física como uma saída para diversos problemas. “As pessoas sabem que faz bem, mas não praticam. E por que isso acontece? Porque nenhum animal gasta energia à toa”, disse Drauzio. O médico ainda lembrou que não há como ter disposição logo pela manhã. “As pessoas que dizem que levantam com disposição estão mentindo. Não existe essa disposição”, falou.

O médico ainda trouxe para a discussão questões como obesidade, doença que atinge grande parte da população brasileira. Lembrou de antepassados, quando os homens ainda moravam nas cavernas, e ressaltou a importância de atentar ao problema em uma época que tudo está disponível. “Não existe fartura na terra. O único animal que possui alimento farto é o homem. Os nossos antepassados, quando caçavam, comiam tudo o que podiam e descansavam, para não gastar energia e poder passar mais tempo sem comer. Porém, essa ideia permaneceu e hoje essa lógica tornou-se uma armadilha”, disse o médico. Além da obesidade, Drauzio Varella ainda falou sobre o diabetes e pressão alta. “Temos que evitar. Algo que mudou na medicina moderna é que doenças como essas não são mais atreladas a idosos. Envelhecimento não é adoecimento”, enfatizou.

Segundo ele, o estresse é outro agravante presente diariamente na vida da população. “As reações do corpo são um mecanismo que funcionam contra o estresse. O que causa uma série de problemas é que o estresse acontece de modo diário. Não é algo que dá e passa. É algo que todos os dias o corpo sofre e causa uma série de problemas, inclusive, psiquiátrico”, esclareceu.

Por fim, ressaltou que não adianta investimentos financeiros em saúde, se não existe um sistema que trabalhe a prevenção e que a história de que a saúde é direito do cidadão e um dever do Estado não deveria existir. “Saúde é um dever do cidadão. O Estado entra quando o indivíduo já procurou todos os recursos possíveis e não obteve sucesso. Não se pode retirar o dever do cidadão de cuidar da própria saúde. O corpo humano é uma máquina que deve ser cuidada”, concluiu.

Cobertura da EXPOAGAS 2018 no Sortimentos.com conta com o apoio da AGAS ( Associação Gaúcha de Supermercados ), BCS Automação para Feiras e Eventos e Cereais Naturale

.