Coluna Ana Mello : Louca por homem

Louca por Homem

Louca por homem

por Ana Mello*

Louca por homem é título do livro da escritora Claudia Tajes. A personagem Graça a cada novo namorado transforma-se, assumindo características da personalidade do amado, acreditando que isso fará o relacionamento dar certo. Ficção que muitas vezes imita a realidade. É natural que por admiração os casais copiem valores um do outro, até mesmo sem querer, começam a gostar de coisas que nunca apreciaram antes, mudam a maneira de vestir, experimentam sabores e diversões e até se afastam dos amigos de antes para curtir mais um ao outro.

Os casais de muitos anos de casamento ficam parecidos, adivinham pensamentos e desejos um com o outro, pressentem atitudes do companheiro.

Também há casos de completa falta de personalidade, onde um se anula totalmente para ser amado. Não faz nada para contrariar o parceiro, com medo de perdê-lo. O que jamais resistirá por muito tempo, pois essa monotonia enjoa qualquer um. Isso era mais comum há muitos anos quando as mulheres eram mais submissas aos homens.

Lembro-me de uma história que uma amiga me contou, da tia dela, que obedecia ao marido ao extremo e ele abusava disso, dava ordens como a um cachorro e não tolerava nenhuma intransigência. Ele tinha uma goiabeira no quintal que resultava em um trabalho danado na época das frutas, pois quem limpava o pátio era ela, que nunca reclamou. Quando o tio ficou doente e veio a falecer todos acharam que ela ficaria perdida, pois não sabia pensar sozinha. Porém, na chegada do enterro, ela trocou de roupa e cortou a goiabeira.

Dali para frente passou a viver a vida da sua maneira. Não teve força para abdicar do amor que ainda sentia por ele enquanto era vivo e teve medo de enfrentar a sociedade, mas não abriu mão da oportunidade de ser feliz.

Conheço muitas mulheres diferentes e admiro a maneira como elas fazem suas opções de relacionamento. Como agem com seus parceiros, suas táticas para manter o relacionamento feliz. Não quero puxar a brasa para o meu assado, mas as mulheres sabem muito bem a hora certa de se impor ou tirar o time de campo. Os homens diriam que não, que elas vencem pelo cansaço quando querem impor suas vontades e opiniões e que eles preferem concordar a brigar. Talvez alguns.

Escolher entre ser feliz a ter razão é uma característica feminina e não é para fugir da discussão ou para não perder o parceiro. Mordaças não combinam com um mundo onde homens e mulheres têm valor pelo que são como pessoas e o respeito que tem pelo próximo.

>> Leia outras publicações da escritora Ana Mello em Sortimentos.com.br <<

Escritora gaucha Ana Mello

Ana Mello

Argonauta da internet, seduzida por minicontos, rimas e quadrinhos. A escritora gaúcha está espalhada em palavras pela internet, em e-books e em dois livros de papel – Minicontando e Perseu. Pode ser encontrada também no twitter, no facebook e no site http://anamelloescritora.com.br.

Booking.com