Saúde – Pesquisa mostra que as mulheres não desejam mais seios grandes

saude-beleza-mulheres-seios-grandes-sortimentos-foto-reproducao-internet-600x350-1

De acordo com uma pesquisa feita pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) entre 2014 e 2015, o número de operações para trocar a prótese grande de silicone por uma pequena cresceu 15%. A nova tendência é de procurar a naturalidade da mulher e um dos motivos disso são os problemas que o tamanho excessivo das mamas pode trazer.

De acordo com o cirurgião Alderson Luiz Pacheco, essa busca se deve pelas mulheres terem mudado sua visão em relação ao corpo feminino. “O público feminino está mudando sua concepção a respeito do tamanho das mamas. Atualmente, a procura agora é que os seios sejam proporcionais ao corpo para não causar problemas na coluna, por exemplo. Equilíbrio e harmonização são as palavras chave dessa nova tendência”, comenta.

O membro da SBCP também diz que essa moda é causada pela queda que os seios sofrem com a idade. “Ao lado da prevenção de riscos à coluna, a queda dos seios e até mesmo o surgimento de estrias na região são causas dessa nova moda, que interfere também até quem gostaria de aumentar o tamanho das mamas. As mulheres que querem aumentar os seios estão pedindo por próteses não tão grandes por conta desse novo ideal de corpo perfeito”.

As intervenções nas mamas cresceram tanto que superou o número de lipoaspirações realizadas. Segundo o relatório da International Society of Aesthetic Plastic Surgery divulgado no ano passado, a mamoplastia está em primeiro lugar nas operações feitas no Brasil. “A lipoaspiração sempre foi um procedimento cirúrgico que tomava conta das plásticas, mas a mamoplastia ganhou muita força. Isso porque as mulheres aumentaram essa procura por não estarem satisfeitas com o corpo atual e terem o conhecimento de que as intervenções estão cada vez mais seguras, principalmente nos resultados finais que geralmente são muito positivos”, afirma Pacheco.

Foto: Reprodução internet