Saúde – Médico Patrick Rocha comenta os efeitos no seu corpo com o consumo de café em excesso

Saude Gastronomia cafe

O café é atualmente a segunda bebida mais consumida no país. Listado como preferência nacional, o café faz parte da rotina diária de milhares de brasileiros. Os benefícios para o organismo são diversos, mas como qualquer outro alimento, quando consumido em excesso, o café pode desencadear uma série de problemas.

Seja por hábito, para despertar ou pelo sabor da bebida, para quem adora um cafezinho e não quer comprometer a saúde, o médico e especialista Patrick Rocha esclarece alguns mitos sobre o consumo e orienta como não tornar este o inimigo número 1 da dieta.

“Os benefícios do consumo são diversos: aumento dos níveis de energia, auxílio no aumento do metabolismo, melhora da performance física. Além disso, apresenta também nutrientes como vitamina B2, B3, B5, manganês, magnésio, potássio. Por ser rico em antioxidantes, pesquisas mostram que o uso regular e moderado de café está associado a prevenção de doenças degenerativas do cérebro como doença de Parkinson e Alzheimer. No entanto, é preciso estar atento a alguns hábitos que podem sabotar estes benefícios”, esclarece Patrick Rocha.

A seguir, o médico e especialista Patrick Rocha cita alguns hábitos e práticas que são importantes e podem auxiliar na hora de fazer a melhor escolha alimentar, sem deixar de lado a bebida preferida do dia a dia:

1. Consuma com Moderação

O segredo está na moderação. O exagero no consumo pode prejudicar e até dificultar o emagrecimento. O ideal é que seja consumido no máximo duas ou três xícaras por dia. O excesso pode gerar a produção de mais ácido clorídrico, agravando gastrites e úlceras e também a ansiedade, tão comum atualmente. Se for preciso, estabeleça cotas, como uma pela manhã, e uma após o almoço ou no meio da tarde.

2. Dê Preferência aos Orgânicos

Os cafés industriais são repletos de pesticidas e outras toxinas que são consideradas aditivas (viciam) e podem inclusive desregular o metabolismo, aumentando a produção de cortisol que dificulta ou até mesmo impede a queima de gordura. O café orgânico é livre de toxinas, diferente daqueles que são usados pesticidas ou transgênicos, sendo uma opção mais segura para a saúde. Portanto, se tiver a disposição, prefira os orgânicos.

3. Horários são importantes

Evitar o consumo a noite é um ponto importante. Beber café no final do dia pode atrapalhar o sono e intensificar crises de insônia, o que, consequentemente, prejudica o funcionamento do metabolismo e pode colaborar com o ganho de peso.

4. Evite adicionar açúcar

De preferência não adoce o café. Experimente apreciar o seu real sabor. Se for utilizar algo para adoçar, dê preferência à stévia.

5. Beba sempre muita água

Muitas pessoas acreditam que ao consumir café não precisam consumir água. É essencial não substituir o consumo de um pelo outro, até porque, como vimos, o café deve ser consumido com moderação. Já em relação ao consumo de água, o indicado é é beber pelo menos 2 litros de água por dia. Além disso, pelo café ser diurético, é importante caprichar na ingestão de água para compensar e não haver perdas de minerais.