Porto Alegre – Palácio do Comércio vai ser restaurado

Porto Alegre Palacio do Comercio restaurado
O presidente da Federasul, Ricardo Russowsky, anunciou na quarta-feira (12/08/15) a restauração da fachada do Palácio do Comércio com recursos da Lei Rouanet. O projeto, desenvolvido pelo Instituto Patulus, vai receber R$ 5.891.117,55 oriundos da Lei de Incentivo à Cultura a serem captados até o final de 2016.
Dividido em três etapas – a recuperação da fachada, a recuperação interna dos nove andares e criação do museu que vai contar a história do comércio gaúcho – o projeto foi encaminhado ao Ministério da Cultura no final de 2013, aprovado através da Portaria 318 e publicado no Diário Oficial da União, no dia 5 de junho.
A busca por incentivos fiscais começou no início da gestão de Ricardo Russowsky, à frente da Federasul, em maio de 2012. “Buscávamos empresas para participar desta iniciativa, tal qual aconteceu em 1999, na gestão do presidente Mauro Knijnik”, lembra o presidente. Naquela época, a reforma integrava o processo de revitalização do centro de Porto Alegre.
Com a aprovação do projeto apoiado pela Lei de Incentivo à Cultura, o prédio da Federasul, que recebe mais de 20 mil pessoas por mês, terá sua fachada restaurada. “Este é um projeto de longo prazo, ainda faltam recursos para a segunda e a terceira etapas”, registra Russowsky ao lembrar que podem participar empresas tributadas em lucro real, deduzindo até 4% do imposto de renda devido e pessoas físicas contribuintes do imposto de renda, deduzindo até 6% do IR devido.
História preservada
A organização do comércio gaúcho começou no modelo de Praças do Comércio, que nasceram como órgãos reguladores do setor e foram criadas e organizadas sob a chancela do governo brasileiro. Na medida em que o País evoluiu, as Praças se transformaram em Associações Comerciais com a missão de defender os interesses do setor, incentivando e apoiando o seu desenvolvimento e assumindo o papel de entidade representativa.
No Rio Grande do Sul, tudo começou em 1858, na casa de campo de Lopo Gonçalves Bastos, hoje Rua João Alfredo, no bairro Cidade Baixa, em Porto Alegre. Foi ali que nasceu a Praça de Comércio e seu primeiro presidente, o próprio Lopo Gonçalves.
Em 1918, a Praça de Comércio passou a se chamar Associação Comercial de Porto Alegre e foi declarada de utilidade pública. Em 1921, várias Associações Comerciais, reunidas em Santa Maria, plantaram a semente de criar uma Federação que ganhou forma em 1927, no II Congresso das Associações Comerciais do Rio Grande do Sul, realizado em Bagé. Nascia então a FEDERASUL.
Depois de várias sedes locadas, a Federasul ganhou sede própria no dia 12 de outubro de 1937, quando foi lançada a pedra fundamental da obra do Palácio do Comércio, sede oficial também da ACPA, com a presença do General Toledo Ordini, representante do Presidente da República.
Concebido, projetado e acompanhado pelo arquiteto Joseph Franz Seraph Lutzenberger (pai do ambientalista José Lutzenberger), o Palácio do Comércio foi construído pela empresa Azevedo Moura Gertum S.A, tendo como engenheiros e arquitetos, Flávio da Rosa Rondeli, Fernando de Azevedo Moura, Egon Weindorff e Fernando Corona.
Em 26 de novembro de 1940, com a presença do presidente da República, Getúlio Vargas, bem como do Ministro das Obras Públicas, General Mendonça Lima, foi inaugurado o Palácio do Comércio (o Café da Bolsa de Mercadorias funcionou no térreo do prédio até o ano seguinte). Em 1942 a Federasul foi declarada de utilidade pública pelo governo federal.
O prédio hoje
Localizado ao lado do Mercado Público, do Cais do Porto e no coração do Centro Histórico de Porto Alegre, o Palácio do Comércio conta com três acessos (Largo Visconde do Cairu, o principal), Avenida Júlio de Castilhos com entrada exclusiva para a Junta Comercial e a Travessa José Carlos de Oliveira.
O prédio abriga a Federasul, a ACPA, a Associação Junior Achievement, a Cia. Jornalística Jarros, o Instituto Universal de Marketing em Agribusiness (I-Uma), Junta Comercial do Rio Grande do Sul, ONG Parceiros Voluntários e Restaurante Berna. O Centro de Eventos da Federasul conta com 15 salas e salões, espaços locados para treinamentos, workshops, cursos e confraternizações em três turnos de funcionamento, com capacidade para atender de 10 a 300 pessoas.