Turismo – Espírito Santo entra na rota dos cruzeiros marítimos

Turismo Espirito Santo cruzeiros maritimos

O Espírito Santo está se preparando para voltar à rota dos cruzeiros marítimos no Brasil. A capital Vitória, localizada entre duas grandes capitais marítimas, Rio de Janeiro e Salvador, está estrategicamente posicionada para receber transatlânticos e potencializar o fluxo turístico na região. O projeto, da Secretaria Estadual de Turismo, em parceria com a prefeitura local e a iniciativa privada, prevê a retomada de cruzeiristas já no verão de 2017.

Faz três anos que o estado não recebe esse tipo de embarcação. Navios de grande porte não podem passar pelo estreito canal de acesso ao Porto de Vitória. A proposta agora é trocar o local de ancoragem dos cruzeiros, passando para a região da Praça do Papa, na Enseada do Suá, a cerca de 6 Km do Porto.

O local é estratégico para receber turistas, segundo o secretário estadual de Turismo, José Sales Filho. “É uma área que facilita o deslocamento e que está muito próximo de grandes atrativos turísticos, como o Horto Mercado, o centro de visitação do Projeto Tamar, o Shopping Vitória, as praias da Ilha do Boi e da Praia do Canto, além do complexo cultural Cais das Artes, que será inaugurado no próximo ano”, disse. Segundo ele, o local não exige a construção de uma grande estrutura de terminal de turistas. Os navios ficarão ancorados no mar e, de lá, pequenos barcos trarão os turistas”, completa.

De acordo com o estudo da secretaria de turismo do estado, na temporada 2014/2015, a ilha de Vitória recebeu cruzeiros internacionais que fizeram escala na cidade, com quase três mil tripulantes e passageiros estrangeiros. Desses, 21% eram americanos e 16% canadenses. A maioria tinha acima de 60 anos (75,3%) e quase todos estavam conhecendo a cidade pela primeira vez (97,8%). Do total, 93,3% disseram que recomendariam a visita à cidade.

O presidente da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Clia Abremar), Marco Ferraz, estima que a volta dos transatlânticos deve injetar cerca de R$ 20 milhões na economia do estado. Segundo ele, com as mudanças, a expectativa é de que cerca de 100 mil turistas passem pelo estado apenas em uma temporada. “Num país com mais de sete mil quilômetros de costa, apenas 17 destinos são visitados. Precisamos transformar o Brasil em um país mais competitivo. O mercado está crescendo e precisamos estar prontos para receber cruzeiristas de todo o mundo, que estão em busca de novos destinos”, afirma.

-- --