Verão 2019 : Cidades do litoral norte paulista vão gerar aproximadamente 5 mil novas vagas

Cidades do litoral norte paulista vão gerar aproximadamente 5 mil novas vagas para temporada de verão

Temporada Verão 2018 / 2019

A temporada de verão 2018/2019 representa uma ótima oportunidade para quem busca um trabalho temporário ou até mesmo, um emprego efetivo nas cidades do Litoral Norte paulista. Para os jovens, também é a chance de alcançar o primeiro emprego ou de aumentar a experiência profissional, pois nesta época, muitas empresas abrem vagas para trabalhos temporários em diversas áreas.

As cidades turísticas litorâneas têm nos setores de hospedagem, restaurantes, quiosques, sorveterias e bares os ramos que mais geram empregos temporários na cidade. Para garantir o bom atendimento dos clientes, cursos de qualificação de mão de obra para essas áreas foram realizados ao longo do ano.

Ubatuba espera a contratação de pelo menos 3,5 mil pessoas, mas há empresários na região que estão mais cautelosos e esperam os resultados das eleições para saber até onde podem investir na contração de temporários e o que esperar para a temporada 2018/2019. “O comerciante está otimista, mas ainda acha cedo falar em números”, observa.
Por outro lado, ele lembra que cursos de qualificação foram realizados pelo Sebrae e Fatec como ações para dar suporte a quem precisa do mercado consumidor”, disse o presidente da Associação Comercial e Empresarial de São Sebastião (ACESS), Olivo Balut.

Na Costa Sul do município, considerada a mais turística, a Associação de Pousadas, Hotéis, Bares e Restaurantes de Maresias (APHBRM), informou que muitos estabelecimentos contrataram funcionários na baixa temporada para que chegassem no período qualificados e ambientados. Agora, as vagas são mais para monitores e estagiários e a média de trabalhador temporário representa em torno de 30% dos quadros de cada.

O verão abre muitas opções para ajudante de cozinha, recepção e camareira, além de área de lazer e entretenimento, como casas noturnas que envolvem um grande número de pessoas para serviços de promoção, o setor de passeios de escuna e a área náutica em geral também são exemplos consideráveis de contratação.

José Carlos de Souza, secretário executivo do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Litoral Norte (SinHoRes), informa que o órgão não pôde precisar um número exato de admissões nessas áreas, mas que só no setor de hospedagem com 300 estabelecimentos cadastrados na entidade, em média, são contratados 1,5 mil funcionários para atender a demanda na alta temporada.

“Esse número de 300 representa apenas 70% dos estabelecimentos de hospedagem existentes em Ubatuba, ou seja, o número de contratações é bem maior que 1.500. Acredita-se que, no mínimo, são gerados, durante os 45 a 60 dias de temporada de verão, cerca de 2 mil empregos temporários só nessa área. Boa parte deles são recolocação e aproveitamento de pessoal da própria comunidade”, explica.

Caraguatatuba já garantiu a contratações de equipes de recreação e agora também aguarda definição do panorama político para iniciar, efetivamente, as contratações. De acordo com o presidente da Associação de Hotéis e Pousadas de Caraguatatuba (AHPC), Thiago Fabrette, estabelecimentos pequenos e médios, contratam entre três e quatro pessoas, principalmente para lavanderia, limpeza, governança e recepção, sendo essa última a que mais necessita de qualificação e experiência. Pousadas grandes buscam até 7 profissionais temporários para o período.
Restaurantes – Neste setor, as equipes fixas tiveram um pequeno aumento após a última temporada, pois muitas pessoas que foram contratadas no período de movimento, foram efetivadas.

Segundo Carlos Roberto do Lago, diretor da Associação de Quiosques de Ubatuba, são 84 quiosques no município e cada um deles contrata, no mínimo, 10 pessoas a mais na temporada. “Na Praia Grande, por exemplo, que é uma das praias mais movimentadas de Ubatuba, são 29 quiosques que contratam, em média, 20 pessoas temporariamente. Só aí já são quase 600 empregos. Os quiosques de Ubatuba geram cerca de 1.500 empregos diretos”, diz.

Conforme o presidente da Associação Comercial de Ubatuba (ACIU), Márcio Gonçalves Maciel, em razão do movimento que a cidade teve no último mês, estabelecimentos anteciparam as contratações. “No início de outubro os empresários já haviam começado a disponibilizar vagas e os cargos mais requisitados na entidade são os de garçons, cozinheiras, balconistas, recepcionistas, serviços gerais e vendedores. Há também uma grande demanda no setor de confecções e magazines”.

Desde 2008, a ACIU divulgar gratuitamente as vagas de emprego disponíveis nos estabelecimentos comerciais associados e não associados à entidade. “A ação tem dado ótimos resultados e, atualmente, são mais de 70 vagas disponíveis”, destacou Maciel.

.