Inverno 2017 começa na madrugada de quarta-feira com frio na maior parte do país

inverno estacao inverno temporada inverno

Inverno começa na madrugada desta quarta-feira com frio na maior parte do país

No entanto, segundo o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais, temperaturas devem ficar dentro da média para o período. Isso porque não há previsão de fenômenos climáticos como El Niño ou La Niña.

O inverno 2017 começa oficialmente na quarta-feira (21.06) à 1h24, no horário de Brasília, derrubando a temperatura, principalmente, nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste por causa da formação de frentes frias vindas da Antártica. No entanto, sem a ocorrência dos fenômenos climáticos El Niño e La Niña, os termômetros devem ficar dentro da média histórica para o período.

“Os modelos climáticos que analisamos apontaram que as temperaturas vão ficar dentro da normalidade, especialmente no Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Na Amazônia, temos as ‘friagens’. Vai esfriar mais em alguns momentos e, em outros, vai ficar mais quente.

Em princípio, não deveremos ter grandes anormalidades em termos médios, até porque não temos episódios de El Niño ou de La Niña”, afirmou o coordenador-geral de Operações e Modelagens do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), Marcelo Seluchi.

O inverno também marca a queda dos índices de umidade relativa do ar na região central do Brasil – que engloba o Sudeste, Centro-Oeste, a parte sul da região Norte e áreas do sul e do oeste do Nordeste. Como consequência, aumenta-se o risco de ocorrência de queimadas, especialmente no Cerrado e no sul da Amazônia. No litoral, a preocupação é com a formação de nevoeiros.

“É no inverno que acontece a estação mais seca na maior parte do Brasil. No interior se forma um tempo muito seco, com umidade muito baixa. Isso acontece porque a amplitude térmica é muito grande, com temperaturas muito altas durante o dia e muito baixas durante a noite. E isso favorece que aconteçam queimadas, o que ajuda a piorar a questão da umidade. No litoral, é normal termos muitos nevoeiros”, explicou Seluchi.

Astronomia
É sempre bom lembrar que é no solstício de inverno que ocorre a noite mais longa do ano. A data marca o ponto em que o Sol atinge a maior distância do Equador celeste, localizado no hemisfério norte. Uma das principais características da estação – que se estende até o dia 22 de setembro – são as noites longas. “À medida que a primavera se aproxima, o comprimento dos dias vai aumentando até que, no equinócio, as noites e os dias ficam com o mesmo tamanho”, disse a pesquisadora da Coordenação de Astronomia e Astrofísica do Observatório Nacional (ON), Josina Nascimento.

As diferentes estações do ano ocorrem por causa da inclinação do eixo da Terra em relação ao Sol. Por conta disso, quando é verão no hemisfério sul, os raios solares incidem de forma perpendicular ao Trópico de Capricórnio e, nessa mesma época, é inverno no hemisfério norte.

O horário de início das estações varia a cada ano. De acordo com a pesquisadora do ON, essa diferença se deve ao período de translação da Terra (exatamente 365 dias, 5 horas, 48 minutos e 46,08 segundos). O início das estações do ano e outros fenômenos astronômicos são encontrados no livro Anuário do Observatório Nacional.