Clientes da RGE terão redução na tarifa de energia elétrica

Clientes da RGE terão redução na tarifa de energia elétrica

Os clientes de baixa tensão terão desconto médio de 7,03% no valor do kWh e os de alta tensão um reajuste negativo médio de 8,21%.

Consumidores da área de concessão da Rio Grande Energia (RGE), distribuidora do Grupo CPFL Energia, pagarão menos pela energia elétrica a partir de 19 de junho de 2016. Os clientes de baixa tensão da distribuidora, dentre eles os residenciais, terão desconto médio de 7,03% no valor do kWh e os consumidores de alta tensão um reajuste negativo médio de 8,21%. Em média, as tarifas de energia elétrica aplicadas pela RGE ficarão 7,51% mais baratas. O Reajuste Tarifário Anual (RTA) foi homologado na terça-feira (14.06.16) pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

A diminuição na tarifa está diretamente relacionada com a redução da cota de participação na Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) em 2016. O CDE foi criado em pelo Governo Federal em 2002 para incentivar a geração de energias alternativas e subsidiar a Tarifa Social de Energia Elétrica, teve uma redução em seu orçamento de 31,5% em 2016 no comparativo com 2015.

AA redução da tarifa em dólar da energia elétrica adquirida da Usina Hidroelétrica de Itaipu também teve reflexo no reajuste. A taxa de câmbio para a compra de energia de Itaipu foi de R$ 3,55. Essa cotação corresponde à média do valor da moeda americana divulgada pelo Banco Central do Brasil entre o período compreendido do 45º e 16º dias anteriores ao reajuste.

A RGE ainda teve aumento no volume de compra de energia em contratos de cotas com o preço médio de R$ 54,42/MWh e foi beneficiada com a redução do encargo de transmissão de energia até as fontes de distribuição. Na precificação dos Contratos de Comercialização de Energia no Ambiente Regulado (CCEARs) da modalidade por Disponibilidade, foi observado o Preço de Liquidação de Diferenças relativo ao limite da Bandeira Verde, de R$ 211,28/MWh.

Para o presidente da RGE, Roberto Sartori, a redução na tarifa de energia elétrica revela que o planejamento estratégico da companhia foi prudente e conseguiu amenizar momento de crise econômica do país, mantendo um volume expressivo de investimentos e ampliação dos serviços. Sartori também destaca que valor do kWh da distribuidora também é um incentivo para que novas empresas se instalem no Estado.

“Estamos satisfeitos por fazer nossa parte. Todo nosso investimento é planejado e o resultado dessa prática por ser vista agora com a redução no valor da conta de energia elétrica, com a continuidade da melhoria do atendimento e com a série de obras que estão em execução para fortalecer todo o sistema elétrico gaúcho”, frisou Sartori.

Somente em 2015, a concessionária investiu R$ 315 milhões em toda sua área de concessão. A expectativa para 2016 é fechar o ano com R$ 330 milhões investidos em ampliação e manutenção da rede. Somente nos três primeiros meses do ano, a RGE já investiu R$ 57,4 milhões em sua área de concessão no Estado. O valor é 5% maior do que o aplicado no mesmo período de 2015.