Saúde – Quer começar a correr? Ultramaratonista dá dicas para iniciantes

saude-dicas-comecar-a-correr-sortimentos-foto-reproducao-internet-600x350-1
Em tempos de estresse, enfrentar o desafio de uma maratona pode ajudar a aliviar a tensão e motivar a busca por objetivos maiores

Correr 200 kms é para quase todos. Esta é a opinião do carioca Mauro Chasilew, de 46 anos, um dos maiores ultramaratonistas do Brasil, com mais de 20 corridas completadas, entre elas todas as BRAZIL135, a famosa Badwater, Patagonia Expedition Race, Jungle Marathon e a primeira edição da PT281+, em Portugal, com mais de 280 quilômetros de prova. Parece impossível e coisa de super-herói? O atleta diz que não. “Quase todo mundo pode correr uma ultramaratona. O treinamento e a vontade são muito importantes. E o brilho nos olhos, fundamental”, explica.

O atleta dá dicas para quem sonha em correr longas distâncias e não sabe por onde começar.

Quem pode

De acordo com Chasilew, não há limites físicos para correr uma ultramaratona. “Conheci gordinhos, idosos, pessoas com próteses, cadeirantes e muitos outros que, na teoria, não conseguiriam participar de uma ultramaratona, mas estavam lá fazendo bonito”, afirma.

Como começar

O iniciante deve aumentar as distâncias percorridas aos poucos. Precisa aprender a ouvir o seu corpo e disciplinar a mente. “Não tenha medo das distâncias. Percorra um passo de cada vez. Assim não sofrerá por antecipação. Coloque o seu tênis e saia por aí. E mantenha-se sorrindo. Provas extremamente longas tem um grande componente mental”, afirma.

Cuidados

O atleta explica que um dos principais cuidados é com os pés. A orientação de um profissional de educação física é o ideal, porque minimiza possíveis problemas. “O treinador poderá orientar a prática de exercícios de musculação específicos, além de auxiliar no desenvolvimento da mecânica da corrida.

Como treinar com a vida corrida

Para Chasilew, o deslocamento para o trabalho é um bom começo. Parques e florestas, além de um passeio delicioso, também são bons lugares para treinar. “Uso bastante a Floresta da Tijuca, no Rio de Janeiro, por causa de seu terreno variado e cheio de montanhas”.

Como é a alimentação

O atleta explica que é possível comer de tudo, mas alguns itens ajudam na prova. “Uso carboidrato líquido, cápsula de sal, BCAA, amendoim, frutas secas, doce de leite, cenoura, azeitonas, batata, mel, sanduíches”, afirma. A hidratação também é indispensável. “Prefiro levar um pouco mais de peso em líquidos e estar sempre mehidratando”, afirma.

Pizza pode?
O atleta diz que sim. “É minha comida predileta”, ri.

Foto: Reprodução internet

-- --