Saúde – Ortopedista dá dicas de como evitar as lesões no joelho

lesao-joelho

Muitas pessoas começam a praticar atividades físicas para espantar o sedentarismo e ter mais qualidade de vida. No entanto, não imaginam que a cada passo dado podem estar se aproximando de um problema comum, muitas vezes subestimado: lesões no joelho. De certa forma, a superação e a dor fazem parte da cultura do esporte, mas do ponto de vida médico, isso não é bom. A dor é um alarme do corpo e, para evitá-la, é imprescindível buscar orientação e acompanhamento médico para fazer os exercícios da maneira correta.

O ortopedista Marcio Ferreira, explica que as lesões no joelho são comuns não só pela anatomia da articulação, mas principalmente pelos hábitos de vida das pessoas. “É o que chamo de ‘tripé da consulta’: sobrepeso, falta de condicionamento físico e orientação. A articulação do joelho depende da musculatura fortalecida para não ser sobrecarregada”.

Antes de sair correndo por aí afim de “vencer” o sedentarismo, sem estar preparado fisicamente, é imprescindível fazer um check-up clínico, cardiológico e ortopédico. “É fundamental realizar avaliações periódicas e especializadas, de acordo com o tipo de atividade que quer praticar. Com orientação profissional, é possível começar com exercícios aeróbicos de baixo impacto, como caminhadas, bicicleta, hidroginástica e natação”, alerta Dr. Ferreira. A intensidade e a duração devem, de acordo com o ortopedista, ser aumentadas de 10% a 20% por semana, para que o corpo se adapte ao esforço e minimizem as chances lesões.

Lesionou o joelho? Veja como proceder
O segredo para deixar os joelhos livres de dores é manter hábitos de vida saudáveis e dedicar parte do treino, orienta o ortopedista, à prevenção. Para isso, vale a pena cumprir todas as etapas de adaptação aos treinos e evoluir gradativamente com os esforços. Afinal, quanto mais fortalecida estiver a musculatura, menos serão as chances de lesões. Confira algumas dicas:

  • Repouso: quanto menos movimento fizer, menor será a chance de o problema se agravar. Se possível, mantenha eleve as pernas para evitar acúmulo de sangue na área.
  • Compressas: coloque gelo por 20 minutos e, se possível, faça uma compressão leve no local. O frio tem efeito analgésico e comprime os vasos sanguíneos, evitando o inchaço da região.
  • Check-up: procure um médico para uma avaliação clínica minuciosa e, assim, iniciar o tratamento mais adequado ao tipo de lesão apresentada.

Foto: Divulgação

-- --