Saúde – A importância do sabonete correto na higiene íntima

saude-Higiene-intima-femenina

Assim como outras partes do corpo, a região íntima também demanda cuidado e atenção especial com a higiene. Além da periodicidade da limpeza é importante escolher os produtos ideais para essa finalidade. Há no mercado diversos tipos de sabonetes e inúmeras indicações. De acordo com o Guia sobre Higiene Íntima, da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO), a escolha das mulheres deve levar em consideração produtos que respeitem o pH ácido da região íntima.

Essa diversidade de produtos e a falta de informação sobre o assunto pode confundir as mulheres nessa escolha. O mesmo não ocorre com os sabonetes íntimos que agem naturalmente mantendo as defesas naturais da região íntima por conter pH similar1. Veja abaixo a diferença entre os tipos mais comuns de sabonetes.

Íntimo: a região íntima é bastante delicada e sensível e os sabonetes íntimos são produtos testados, indicados exclusivamente para essa área. Segundo o Guia FEBRASGO, a melhor opção são os produtos hipoalergênicos, apropriados para a higiene íntima, que reduzem a chance de ocorrência de quadros irritativos. Deve-se dar preferência aos líquidos, com pH ácido (pH entre 4,2 e 5,6), que é o mesmo pH da região íntima e que produzam pouca espuma.

Comum em barra: a maioria desses sabonetes tem pH alcalino, diferente do ambiente natural da região íntima. Para se ter uma ideia da alcalinidade, os sabonetes em barra ficam entre 9 e 10. Produtos desse tipo podem prejudicar a camada ácida natural e protetora da região, que serve como proteção contra bactérias. O uso diário e contínuo desse tipo de sabonete pode irritar e agredir o ambiente sensível da região íntima. Além disso, sabonetes em barra, por estarem constantemente em contato com o ar, podem sofrer contaminações do meio externo.

Bactericida: os sabonetes bactericidas têm pH entre 11 e 12, ou seja, são extremamente alcalinos. Quando um produto desse tipo é usado na região íntima, a defesa natural pode ser comprometida, deixando a região suscetível a micro-organismos e outras substâncias nocivas para o organismo. Além disso, é importante evitar produtos que contenham substâncias antissépticas (como triclosan e clorexidina) porque a higiene adequada deve apenas remover resíduos e não pode prejudicar a flora natural da região íntima.

Confira ainda outras dicas:

A higienização deve ser feita uma vez ao dia em climas mais amenos e de uma a três vezes ao dia em temperaturas mais quentes. Os lenços umedecidos são úteis para a higiene fora de casa. Por serem práticos e terem embalagem compacta, podem ser carregados na bolsa e ajudam a manter a região íntima protegida e fresca. Sua aplicação deve ser suave e o uso não deve ser abusivo para não remover a camada protetora da pele. Os lenços hipoalérgicos com pH ácido, especiais para a região íntima, são os mais recomendados.

Procure sempre a orientação e a recomendação de um ginecologista, pois ele é o profissional mais indicado para ajudar as mulheres a cuidarem de sua intimidade.

O uso dos sabonetes íntimos deve se restringir à higiene da parte externa da região genital. Esses sabonetes não devem ser utilizados para duchas vaginais (internas) nem para tratar infecções ou inflamações genitais. Se você tiver algum problema desses, consulte seu médico.

Dessa forma, tornar um hábito o uso de sabonetes líquidos específicos para essa área auxilia no cuidado da saúde da mulher.

Foto: Divulgação

-- --