saude-idoso-dicas-evelhecer-com-saude-fisioterapia-preventiva-sortimentos-foto-divulgacao-600x350-1
Fisioterapeuta Liana de Lima dá dicas para garantir um envelhecimento mais saudável

O processo de envelhecimento é marcado por conquistas emocionais, afetivas e materiais. Entretanto, o corpo passa a sofrer com a perda de sensibilidade e também do descontrole dos movimentos e suas aplicações rotineiras em ações básicas como comer, caminhar e se vestir.

Com isso pode-se entender que o auxílio da fisioterapia é essencial em pessoas que tem 60 anos de idade ou mais. Nesses casos, além de tratamento, a especialidade de saúde também serve como prevenção. Como exemplo dessa nova aplicação do tratamento fisioterápico, está a correção de posturas viciosas, que dificultam as atividades diárias do idoso.

Mas existem casos em que a fisioterapia pode ajudar o paciente a recorrer menos ao uso de medicamentos. De acordo com Liana de Lima, fisioterapeuta da SOBACC – Sociedade Brasileira de Arte, Cultura e Cidadania, algumas patologias podem ser evitadas com a prática diária de exercícios.

“Alguns casos como de cervicalgia (dor na região cervical) e lombalgia (dor na região lombar) afetam quase metade dos pacientes acima de 65 anos. Nessas situações, a fisioterapia tem importante papel no tratamento analgésico e antiinflamatório, favorecendo assim, o menor uso de medicamentos e diminuindo as crises agudas dessas patologias”, declara a especialista.

Envelhecimento mais saudável

Com a chegada da terceira idade, o corpo fica mais frágil, o que nem sempre permite uma prática de exercícios agradável ou possível. E doenças graves, como problemas cardíacos, dores musculares e articulares são perigos comuns. Porém, um fisioterapeuta pode ajudar a prevenir que esses problemas surjam ou se agravem, agregando qualidade de vida para o idoso.

“Pelo processo de envelhecimento, ossos, tendões e músculos ficam mais frágeis. É normal. A fisioterapia preventiva pode evitar problemas ou atuar (como) prevenindo seqüelas, (como) após um AVC, por exemplo”, afirma a fisioterapeuta da SOBACC, Liana de Lima.

Para Liana, a fisioterapia preventiva pode ser uma alternativa ao exercício físico. “Ela engloba exercícios físicos e respiratórios e pode ser feita a hidroterapia, que ajuda a diminuir o atrito entre as articulações ( já que o baixo impacto) e o calor da água melhora a flexibilidade, alivia as tensões e facilita os exercícios. Já a fisioterapia clínica, procura o alívio de problemas já existentes como inflamações, dores, traumas ortopédicos e neurológicos”, declara a fisioterapeuta da SOBACC.

Mas tudo isso pode ser aliado também a terapias alternativas, como pilates, massagens e acupuntura. A fisioterapia traz diversos benefícios, como ajudar no controle da insônia, pressão arterial e até depressão. Tudo isso aliado a terapias alternativas, como pilates, RPF, massagens e acupuntura.

“Não há contra-indicações. Mas quem tem problema de saúde ou sente qualquer desconforto deve procurar inicialmente o médico. Ao iniciar a fisioterapia também é realizada uma análise completa do estado físico do idoso. É possível chegar à terceira idade, saudável”, garante a fisioterapeuta.

Foto: Divulgação/SOBACC

-- --