Saúde – Dermatologista explica causas e tratamentos para celulite

saude-celulite

Com causa multifatorial, a celulite atinge pelo menos 8 em cada dez mulheres. Mas apesar das fontes variadas, há alguns bons hábitos que podem ajudar no controle e na melhora da aparência e também há equipamentos que ajudam no controle. Nas linhas abaixo, convidamos o dermatologista Dr. Abdo Salomão, para explicar de causas a tratamentos dessa alteração estética importante.

Por que temos celulite?
“Várias são os fatores envolvidos na gênese desta patologia estética. Os principais são: herança genética, a principal causa, já que a programação genética para celulite é o fator preponderante que determina o quadro; hormonal, quando hormônios incluindo anticoncepcionais podem iniciar ou agravar o quadro; alimentação, no abuso de alimentos gordurosos e pobres em fibras, que pioram a celulite; e o sedentarismo”, explica o dermatologista Dr. Abdo.

Regiões com mais incidência – “Glúteos, posterior de coxas, anterior de coxas e pernas (abaixo do joelho). Basicamente, os hormônios femininos predispõem gordura nas regiões dos quadris e coxas e onde existe um acúmulo maior de gordura, existe maior probabilidade da instalação de celulite. A gordura comprime as veias e os canais linfáticos, o que causa um inchaço no local. Então, a região, com pouca circulação, agrava mais ainda a celulite. A partir daí, surge um círculo vicioso que, se não for tratado corretamente, pode permanecer para sempre”, alerta.

Vilões – Calça apertada pode potencializar o problema? “Sim, pois dificulta o retorno venoso e linfático das pernas. Os outros vilões são sobrepeso, gordura localizada, alimentação pobre em proteínas”, explica o dermatologista.

Equipamentos funcionam?
As multitecnologias em um mesmo aparelho ajudam: “O Powershape, por exemplo, apresenta resultados visíveis já nas primeiras sessões. O equipamento trabalha com ultrassom cavitacional, radiofrequência multipolar, LED e sistema pneumático de endermologia. Por meio de um aplicador corporal, é liberada energia térmica, que penetra no tecido subcutâneo, atingindo a derme profunda. Um sistema pneumático patenteado promove drenagem linfática vigorosa, ao mesmo tempo em que entra em cena a ação da radiofrequência. Para otimizar todo o processo, a luz de LED promove uma fotobiomodulação dos tecidos, que também promove a renovação celular. O PowerShape é a plataforma mais indicada para tratamento da celulite, porque possui o mais eficiente sistema pneumático de endermologia, único no mundo. A tecnologia aquece e aumenta a temperatura no interior das células adipócitas, alterando a permeabilidade da membrana e drenando a gordura que está no seu interior, fazendo com que ela seja eliminada pelo próprio organismo. O equipamento trata de celulite de graus I a III. São indicadas, em média, 8 sessões, duas por semana, porém os resultados já são visíveis nas primeiras sessões”, explica. E a boa notícia: o tratamento pode ser feito em qualquer época do ano, inclusive no verão e com a pele bronzeada.

E os cremes?
“Ativos tópicos apresentam performance muito limitada. Temos que ter em mente que a celulite é uma alteração predominantemente do subcutâneo (da gordura). Não há cremes com eficácia comprovada que agem no tecido gorduroso. No entanto, alguns produtos que contém bases termogênicas (que geram calor), melhoram momentaneamente a pele por causarem inchaço. Para melhorar os resultados das sessões com PowerShape, podemos associar o uso de um cosmético manipulado com Cafeisilane C, ativo à base de cafeína, que ajudará na quebra da gordura e também auxiliará na reestruturação do tecido conjuntivo. Como neste caso há aumento da temperatura no local tratado, o interessante seria associar o OTZ 10, um antioxidante de tamanho molecular bem pequeno, capaz de combater a formação dos radicais livres gerados pelo uso de radiação e infravermelho, protegendo, assim, a pele como um todo. O produto deve ser aplicado duas vezes ao dia, nos locais afetados, com movimentos circulares”.

Foto: Divulgação

-- --