Rio Grande do Sul – Liberado trecho da ERS 115 entre Três Coroas e Gramado

ERS-115 Gramado - Foto Jefferson Bernardes Palacio Piratini

 

O governo do Estado do Rio Grande do Sul, por meio da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), liberou a ERS 115, entre Três Coroas e Gramado, na manhã de terça-feira (17.05.16). A obra, que teve um investimento de R$ 11,3 milhões, foi feita em 135 dias, com a estabilização e recomposição dos quilômetros 27 e 29 da rodovia. A ERS 115 dá acesso à Gramado, Canela e demais municípios da Serra, sendo a principal rodovia de acesso à região.

Na ERS 115 circulam mais de dois milhões de veículos ao ano – 5 mil por dia. “A EGR se preocupou em fazer a obra com a maior rapidez possível, mantendo a qualidade da estrada”, afirma o diretor-presidente da EGR, Nelson Lidio Nunes.

Nos pouco mais de quatro meses de obras foram utilizados sistemas de contenção de alta tecnologia nos dois trechos. No quilômetro 27 da estrada foi construída uma parede de “terramesh”, estrutura de telas preenchida com pedras, com uma altura de 11 metros, distribuídos em 150 metros da via. Já no quilômetro 29 foi necessário um muro com 13 metros de altura, ao longo de 100 metros de extensão da rodovia. O volume de escavação somou 55 mil metros cúbicos de aterro, o equivalente a 5.550 cargas de caminhão. No reaterro foram recolocados 35 mil metros cúbicos, ou 3.500 cargas de caminhão.

Acesso ao SICC
A liberação da ERS 115 vai melhorar o acesso dos milhares de participantes do SICC 2016 – Salão do Couro e do Calçado, que ocorrerá de 23 a 25 de maio de 2016, no Centro de Eventos Serra Park ( Rua Viação Férrea, 100 – Três Pinheiros ), em Gramado – RS. A tradicional feira do setor calçadista, uma das principais do país, promovida pela Merkator Feiras e Eventos, traz lojistas e fabricantes de calçados de diversos pontos do país, inclusive do exterior. A edição 2016 vai contar com 200 importadores de 46 países. A obra vai contribuir com a manutenção da imagem qualificada do Estado do RS junto aos participantes. Confira a cobertura do SICC no site ModaEventos

‘Uma benção”
O presidente do SindTur Serra Gaúcha, Fernando Boscardin, considerou a liberação da RS-115, entre Gramado e Três Coroas, – literalmente – uma “benção”. O executivo destaca que muitas pessoas que costumavam visitar Gramado mais de uma vez ao mês mudaram seus hábitos devido as obras na estrada. “O trajeto por Nova Petrópolis é permeado pelas belezas naturais. No entanto, é muito sinuoso e estava sobrecarregado pelo tráfego intenso, o que aumentava o tempo para chegar e se tornava cansativo. Isso se transformou em um impeditivo para muitos”, afirma.

Boscardin revelou também que com a interrupção do percurso por 140 dias, todo segmento turístico da cidade sofreu uma redução de, aproximadamente, 15%. “Com a liberação, muitas pessoas vão se motivar a visitar a cidade. Acredito que com a conclusão da obra e também as últimas movimentações políticas, que diminuíram um pouco a crise de confiança pela qual o Brasil passa, recuperemos esse prejuízo até julho”, explica ele, que informa com positivismo: “No próximo final de semana, a cidade já lotada”.

Histórico
Em julho de 2015, o excesso de chuvas levou ao rompimento e desmoronamento da ERS 115 nos quilômetros 27 e 29, dentro dos limites de Três Coroas. Com agilidade e eficiência, a EGR identificou o problema, contratou o projeto e licitou a obra emergencialmente. “Estudamos a gravidade do ocorrido e em 15 dias já tínhamos o projeto da obra concluído e pronto para a reconstrução”, lembra o diretor-presidente da EGR.
A obra só não iniciou em dezembro em função da grande circulação de veículos em direção à Serra. “Nossa maior preocupação sempre foi com os usuários, por isso nos propomos a fazer o máximo em menor tempo possível”, destaca Nunes.

A EGR
A Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) é uma empresa pública criada para administrar as estradas com pedágio pertencentes ao Estado. Com uma estrutura enxuta, EGR contrata empresas para o trabalho de arrecadação, manutenção, conservação, pintura e ampliação das rodovias. A EGR conserva, sinaliza e recupera as rodovias que estão abaixo das especificações contratuais, além de implementar, junto ao Detran e a Polícia Rodoviária Estadual, um programa de segurança no trânsito para alcançar o índice zero de vítimas fatais em acidentes.