Rio Grande do Sul : RGE e RGE Sul estão em alerta para possibilidade de temporais

Centro de Operações Integrado (COI) da Rio Grande Energia (RGE)
Centro de Operações Integrado (COI) da Rio Grande Energia (RGE)

Entre sexta e domingo, o Estado do RS deve ser castigado por chuvas, ventania e granizo

Equipes da RGE e RGE Sul estão com estratégias operacionais definidas para o atendimento de contingências caso a previsão climática feita por um instituto privado, a pedido do Centro de Operações Integrado (COI) das distribuidoras, se confirme. De acordo com o monitoramento, o Estado do Rio Grande do Sul deve ser atingido, entre sexta-feira e domingo, por fortes temporais, com expressivo volume de chuvas, acompanhadas de fortes rajadas de vento, alta incidência de descargas atmosféricas e granizo.

O tempo muda ainda na manhã de sexta-feira (29.09.17), quando um sistema de baixa pressão se consolida sobre o Rio Grande do Sul e há risco de tempestades durante todo dia. No sábado, a área de baixa pressão se desloca para o Oceano Atlântico e fica na costa gaúcha. Segundo a previsão, na Grande Porto Alegre, no Vales e na Serra a chuva será constante, mas na Fronteira Sul já não haverá mais registro de instabilidade.

No domingo (1º.09.17), novas massas de ar avançam do Paraguai e da Argentina para o Rio Grande do Sul. Nas Fronteiras Sul e Norte, além do Nordeste gaúcho, há risco de temporais ainda pela manhã. As tempestades podem atingir todo Estado RS entre a tarde e a noite de domingo.

A RGE estará mobilizada para atender às possíveis ocorrências e restabelecer o serviço o mais breve possível em caso de temporais. Por causa do volume de ocorrências, o Call Center (0800 970 0900) pode passar por congestionamento em determinados momentos.

Para ter segurança durante os temporais, evitando principalmente os raios, a RGE dá algumas dicas:

· Nunca use aparelhos elétricos e eletrodomésticos durante as tempestades elétricas ou em locais com água ou umidade, nem com as mãos ou os pés molhados. Cobri-los não gera qualquer efeito de proteção;

· Não mude a chave (verão/inverno – fria/morna/quente) do seu chuveiro se ele estiver ligado e principalmente nos dias em que estiverem ocorrendo descargas atmosféricas. Se tomar choque ao ligar torneiras e chuveiros elétricos, isso indica que existe um problema de aterramento (fio de terra) na instalação;

· Não mexa no interior dos televisores e opte por mantê-los desligados durante as tempestades. Equipamentos eletrônicos sensíveis, como microcomputadores, precisam de proteção especial contra descargas elétricas;

· Evite falar ao telefone, pois uma descarga atmosférica também pode entrar pela rede de dados;

· Fique longe de objetos isolados, como árvores e postes de luz. Procure uma casa de alvenaria e fique longe de janelas e portas metálicas, especialmente durante a incidência das descargas atmosféricas;

· Os veículos também se constituem num dos melhores abrigos contra os raios, não pelos pneus, mas pela proteção proporcionada por um fenômeno conhecido como Gaiola de Faraday que, em resumo, significa que dentro de uma gaiola a eletricidade não penetra;

· Se você estiver caminhando com uma mochila com uma armação de metal, retire-a assim que detectar um raio. Certifique-se de deixá-la pelo menos 100 metros de onde quer que você esteja se abrigando;

· Se não há abrigo por perto, o melhor é agachar, colocar a cabeça entre as pernas e abraçar os joelhos. Fique com os pés, juntos, em contato com o chão;

· Se você for pego em uma tempestade de raios com um grupo de pessoas, mantenha uma distância de, pelo menos, 50 a 100 metros entre cada pessoa;

· Mova-se para uma elevação mais baixa, pois raios são muito mais propensos a atingir objetos em altitudes mais elevadas. Faça o máximo para ficar no nível mais baixo possível e evite grandes espaços abertos, onde você é mais alto do que qualquer outra coisa ao seu redor, como um campo de golfe ou campo de futebol;

· Não realize trabalhos externos, especialmente em locais elevados ou no alto de prédios (como instalar ou acertar antenas, calhas etc.), durante um temporal;

· Em zonas rurais, as cercas longas devem ser seccionadas e aterradas (de 100 em 100 metros, por exemplo) para se evitar criar um caminho contínuo para os raios, que pode levar destruição ao longo dessa cerca;

· Se durante um temporal ocorrer de algum cabo do sistema elétrico se romper (por queda de galhos de árvores ou raios, por exemplo), não toque nem chegue perto do local. Se o mesmo vier cair sobre um carro, a pessoa não deve tentar sair de dentro e ninguém deve se aproximar do veículo, pra tentar prestar socorro. Isole a área e acione imediatamente a empresa distribuidora de energia responsável.