Rio de Janeiro – Teatro das Artes apresenta peça “Quem matou Laura Fausto?”

RIO-quem-matou-laura-fausto-foto-divulgação-sortimentos-com

 
A peça “Quem matou Laura Fausto?” pode ser conferida de 11 de março a 15 de abril de 2015 no Teatro das Artes – Shopping da Gávea (Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea), Rio de Janeiro/RJ. As apresentações acontecem nas quartas-feiras, às 21h. As entradas têm preço único de R$ 60.

 

A peça gira em torno da família Fausto, dona de um império multimilionário e que sempre esteve entre as mais influentes do país. Laura Fausto é uma mulher empreendedora que passou a comandar os negócios com pulso firme desde a morte de seu marido. Quatro anos depois, ela decide reunir toda a família para um encontro revelador. Mas, naquela mesma noite, Laura é encontrada morta misteriosamente. O investigador de polícia Dr. Lino Martino tenta descobrir quem matou Laura Fausto. Todos são suspeitos do crime: as duas filhas Rebeca e Arieta, o genro Egídio, a secretária Sheila, o fiel mordomo Reginaldo e Úrsula, a criada.

 

A trama, escrita por Gustavo Berriel e Raphael Antony, que também assina a direção, se passa na imensa sala da mansão dos Fausto, que conserva antigos móveis e segredos da família. Alguns mistérios são revelados exclusivamente aos espectadores, antes mesmo de chegar ao conhecimento do policial e dos suspeitos. Outras provas aparecem ao longo da história, deixando a plateia cada vez mais inserida na investigação. O público, internamente, faz suas apostas e tenta descobrir quem é o assassino, como num jogo de detetive. Os figurinos e a trilha sonora recorrem aos clichês do suspense, conferindo leveza e comicidade aos episódios.

 

“Apesar do clima de mistério, as cenas envolvem diálogos com humor e personagens marcantes que beiram a caricatura, mas são reais. É um suspense numa roupagem cômica. Observamos os elementos comuns nos filmes deste gênero e colocamos uma lente de aumento. Há uma identificação imediata do público. Entre uma risada e outra, é preciso descobrir quem é o assassino, tornando a peça intrigante e engraçada ao mesmo tempo”, afirma Gustavo.

 

Cada um dos sete personagens tem uma função importante na história, sendo todos eles principais e igualmente suspeitos do crime. “Não há um protagonista. Se há, é a própria Laura Fausto, que não aparece na peça (apenas em voz “off”), mas tudo está relacionado à ela: a mansão, a família e os empregados” completa Raphael, ressaltando que as inspirações dos autores vieram dos livros de Agatha Christie, dos filmes de Alfred Hitchcock e das telenovelas de Silvio de Abreu e Gilberto Braga, como “A Próxima Vítima” e “Vale Tudo”.

 

Mais informações: (21) 2540.6004

-- --