Ricardo Batista sobe ao palco do Teatro Francisco Nunes para apresentar “Apenas um Sanguessuga”

Espetáculo 'Apenas um Sanguessuga' com Ricardo Batista - Foto Marcílio Gazzinelli
Espetáculo ‘Apenas um Sanguessuga’ com Ricardo Batista – Foto Marcílio Gazzinelli

Ricardo Batista sobe ao palco do Teatro Francisco Nunes ( Avenida Afonso Pena, s/nº – Parque Municipal ), em Belo Horizonte / MG, para apresentar às 20h30, das quartas e quintas do mês de setembro de 2016, a peça “Apenas um Sanguessuga”.

Entrevista ou armadilha? Um vampiro sanguinário ou um velho político poderoso? Suspense ou sátira? Brincando com estes mistérios, a peça ‘Apenas um Sanguessuga’ conduz o espectador a um jogo de presa e predador de forma divertida e surpreendente.

Em um antigo casarão, nas redondezas de uma vila afastada da cidade grande, vive Brasílio (Ricardo Batista), um sujeito excêntrico e obscuro, que já foi bastante poderoso, mas após muitas polêmicas, optou por se isolar de tudo e de todos e ganhou uma fama bastante amedrontadora. Linda (Fernanda Botelho), uma jovem e determinada jornalista, intrigada com várias histórias que envolvem Brasílio, decide ir até lá para entrevistá-lo (ou seria para investigá-lo?). Mas, o que deveria ser apenas um encontro profissional, se revelará bem mais estranho e desafiador do que ela imaginava.

Nas entrelinhas
Os personagens representam a figura do explorador e do explorado, daquele que “quer sugar” e daquele que “é sugado”, fazendo uma alusão ao vampiro e ao político corrupto. No entanto, no decorrer da história, a dicotomia entre o bem e o mal é desconstruída. A figura do homem “todo poderoso” é desbancada pela fragilidade de um sujeito decadente e solitário, assim como a figura da “mocinha indefesa” é subvertida pela jovem inteligente que não se submete ao domínio e busca a verdade. O espetáculo procura causar uma discussão sobre os pares de opostos (a força e a fragilidade, o certo e o errado, a presa e o caçador) para incitar uma reflexão sobre a política atual no Brasil e o comportamento do brasileiro.

Ingressos:
– R$15 nos postos do Sinparc* (preço único – promocional)
– R$20 (meia entrada) e R$40 (inteira) uma hora antes das apresentações na bilheteria do teatro

-- --