Porto Alegre – Manifestantes entram em confronto com BM e depredam sede do PMDB

Manifestantes foram às ruas de Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul, na noite de quarta-feira (31.08.16) em protesto contra o impeachment de Dilma Rousseff (PT). A concentração começou por volta das 18h na Esquina Democrática, no Centro Histórico. No ato,cartazes denunciando “golpe contra a democracia” e exigindo a saída do presidente da república, Michel Temer, se misturavam com as bandeiras dos partidos PT e PSOL, além dos movimentos sociais. Por volta das 19h, o grupo deixou a Esquina Democrática e iniciou uma caminhada em direção ao Parque Farroupilha. Na Avenida João Pessoa, diante da sede do PMDB em Porto Alegre, um grupo que carregava caixão escrito “democracia” incendiou o objeto. Manifestantes mais exaltados depredaram o portão que dava acesso à sede do partido. Para conter o vandalismo, policiais da Brigada Militar (BM) dispararam bomba de gás. A ação durou poucos minutos dispersando os manifestantes que se e reuniram novamente em caminhada.

Confronto
A tensão chegou ao clímax por volta das 20h15, na Avenida Ipiranga, quando o grupo se aproximou do prédio da RBS, empresa de comunicação afiliada da Rede Globo. A BM formou um cordão de isolamento ao redor do edifício e dispararam bombas de gás. Alguns manifestantes queimaram pneus no meio da avenida e revidaram com arremesso de pedras contra os policiais.

O confronto durou cerca de 20 minutos. Durante o enfrentamento, o grupo gritava para os policiais que eles “estavam do lado errado”. Após alguns minutos, os manifestantes desistiram de se aproximar do prédio da RBS, Seguindo pela Avenida Érico Veríssimo em direção à Cidade Baixa. A manifestação foi encerrada no Largo Zumbi dos Palmares.

Repúdio
O diretório estadual do PMDB emitiu uma nota de repúdio pela depredação de sua sede durante o protesto em Porto Alegre. O documento diz que o partido “condena todo e qualquer tipo de violência e não admite tais atos como forma de manifestação”.

-- --