Porto Alegre – Congresso de Engenharia do Vento debate modelo de energia eólica da Alemanha

Porto Alegre Congresso Engenharia Vento modelo energia eólica Alemanha

O Congresso Internacional de Engenharia do Vento (ICWE – sigla em inglês), que acontece em junho de 2015, em Porto Alegre/RS, vai debater o modelo alemão de energia eólica. Para falar sobre o assunto, o palestrante Jens Peter Molly – diretor geral do Grupo DEWI, com filial no Brasil, adianta que o crescimento das energias renováveis na Alemanha vai continuar. “O paradigma desta evolução é a mudança total da maior geradora de energia elétrica na Alemanha, que recentemente decidiu vender todas as plantas convencionais e se concentrar somente nas energias renováveis”, enfatiza Molly.

O diretor geral do Grupo DEWI destaca que no país europeu existe a política de “Energiewende” (mudança das energias), que significa que a Alemanha vai substituir o uso da energia nuclear até 2021. “Por isso, nós precisamos das energias renováveis como a eólica onshore, offshore e fotovoltaica”, justifica Molly. O país europeu já instalou mais de 38 mil MW de energia eólica onshore e também mais de 38 mil MW de fotovoltaica. As duas fontes geram 84,2 milhões de MWh de energia ou 13,8% da geração elétrica.

No Brasil, a situação do abastecimento com a energia elétrica é grave por causa da falta de chuva. “Mesmo com chuvas adicionais, a geração de energia tem que se concentrar nas energias eólica e solar, porque o consumo da energia elétrica em decorrência do avanço da indústria e da população não pode ser mais suprido, mesmo com o crescimento da energia hidrelétrica”, acrescenta Molly. As duas fontes renováveis de energia têm grandes vantagens, pois apresentam condições de instalação com mais rapidez em relação às hidrelétricas, além da economia de água.

O Congresso Internacional da Engenharia do Vento irá ocorrer pela primeira vez na América do Sul, com a expectativa de reunir aproximadamente 500 conferencistas de 33 países, entre eles Canadá, Estados Unidos, Japão, China, Austrália, Inglaterra e Alemanha.

-- --