Petrobras descarta ajustes nos preços da gasolina e do diesel

A Petrobras informou na segunda-feira (04.04.16), em nota, que “não há previsão, neste momento, de reajuste nos preços de comercialização de gasolina e diesel”.

A divulgação da nota ocorreu depois de notícias veiculadas no fim de semana sobre um possível anúncio da estatal de reduzir os preços da gasolina e do diesel.

No texto, a estatal diz que “avalia permanentemente a competitividade de suas práticas e condições comerciais”.

Petrobras queda na bolsa
A Bolsa de Valores teve forte queda e fechou no menor nível em três semanas. O índice Ibovespa, da Bolsa de Valores de São Paulo, encerrou a segunda-feira (04.04.16) com queda de 3,52%, aos 48.780 pontos. O indicador está no menor nível de o  dia 16 de março/16.

Os papéis da Petrobras, os mais negociados da bolsa, tiveram forte queda. As ações ordinárias (com direito a voto em assembleia de acionistas) caíram 8,33%, para R$ 9,60. As ações preferenciais (com preferência na distribuição de dividendos) despencaram 9,33%, fechando em R$ 7,58.

O mercado de ações teve desempenho ruim após a publicação, pelo jornal O Globo, de que o governo pretende reduzir o preço da gasolina e do diesel nas refinarias, o que prejudicaria as contas da Petrobras. Nesta noite, a estatal negou, em nota, a intenção de baratear os combustíveis.

O dia também foi de turbulência no mercado de câmbio. O dólar comercial subiu R$ 0,051 (1,43%) e encerrou esta segunda vendido a R$ 3,614. A cotação começou o dia em queda, mas a tendência foi revertida ainda durante a manhã, até fechar na máxima do dia.