Pesquisa de Dia das Mães da CDL POA e Sindilojas Porto Alegre revela comportamento de consumo da Geração Y

Pesquisa de Dia das Mães da CDL POA e Sindilojas Porto Alegre

A Geração Y já tem descendentes. Por isso, as mães com idades entre 26 e 36 anos foram o foco da pesquisa comportamental para o Dia das Mães, encomendada pela CDL POA e Sindilojas Porto Alegre. Independentes e bem informadas, estas mulheres estão em busca de uma maior flexibilidade no trabalho e grande parte delas quer empreender ou já tem o próprio negócio. Em comparação com a figura materna que as criou, elas se dizem mais livres, mais modernas, mas nem por isso são menos sobrecarregadas: poucas disseram que os papeis são bem divididos com o companheiro na rotina da casa e afirmam que a maioria das atividades domésticas ainda recai sobre elas.

Por sua vez, a pesquisa de intenção de compras para a data revela que a metade dos entrevistados da Geração Y (51%) já tem filhos e 91,3% pretendem presentear a própria mãe no próximo dia 14 de maio. Entretanto, as demais figuras maternas não serão esquecidas, 20% comprarão regalos para a esposa e 12% para a avó. Outra diferença curiosa em relação às respostas é que os consumidores da Geração Y têm foco maior na compra de eletrodoméstico/eletrônico: enquanto 16% destes marcaram este item, no geral de entrevistados este número cai para 12%.

“É importante conhecermos esta nova geração de mães, pois será a partir delas que um novo perfil de cliente começa a surgir. No mundo atual, no qual as pessoas estão conectadas 24 horas por dia, percebemos mudanças importantes de comportamento, inclusive particularidades no que se refere ao modo de consumo. Assim, é muito importante entender e atender a essas expectativas da melhor maneira possível”, destaca o presidente da CDL Porto Alegre, Alcides Debus.

Pesquisa de Consumo
A pesquisa completa, que engloba moradores da Capital e Região Metropolitana que consomem em Porto Alegre, entre 18 e 65 anos de idade, mostra que a segunda data mais importante para o varejo deve movimentar R$ 176 milhões no comércio este ano. O ticket médio do presente será de R$ 170 (-15,2% na comparação com 2016, quando o valor estimado foi de R$ 192). Em contrapartida, os filhos pretendem presentear mais de uma figura materna desta vez: quase um terço dos entrevistados (29%) afirmou que vai presentear pelo menos duas pessoas. Quando perguntados sobre o que pretendem comprar, o item “roupa” ficou em primeiro lugar (38,7%), seguido de “perfumaria/maquiagem” (27%), “artigo para casa” (18,4%), “acessório” (17%) e “calçado” (15%).

“A injeção de R$ 176 milhões no comércio oxigenará as vendas e isso é motivo de otimismo para os lojistas e suas equipes. Aos poucos o varejo da Capital já consegue perceber a retomada da economia e da confiança do consumidor, o que gera uma perspectiva positiva ao comércio, especialmente, com a promessa de queda da temperatura nas próximas semanas que estimula ainda mais o consumidor ir às compras”, afirma o presidente do Sindilojas Porto Alegre, Paulo Kruse.

Vendas em lojas de shopping e online
Se, no ano passado, um quarto dos entrevistados informou que compraria o presente em lojas de shopping, em 2017 o índice subiu para 37,3%. Aumentou também o número de respondentes que prevê adquirir o regalo para a figura materna via internet (8%, contra 1,3% em 2016). Sobre o que define o local de compra, a grande maioria afirmou ser o desconto (91%) e o preço (87,3) os fatores principais, seguidos da facilidade de acesso (76,3%), ambiente agradável (75,6%), atendimento/informação (72,3%), propaganda (62,3%), decoração/vitrine (53%), estacionamento (48,7%), indicação (42,8%), concorrer a prêmios (42,7%), lugar para deixar as crianças (33,8%). Quando perguntados sobre onde pesquisam ofertas, as lojas físicas seguiram em primeiro lugar na preferência (80,3%), seguidas da internet (28%) e dos panfletos de promoções (6,7%).

Mas, como de costume, os filhos devem ir às compras na semana que antecede o Dia das Mães (segundo 52% dos entrevistados), o restante afirmou que irá 15 dias antes (22%) ou um mês antes (11%). No que se refere às opções de pagamento, “compras em dinheiro” (58,1%) deve ser a preferida, a frente de “cartão de crédito parcelado” (22,9%), “cartão de débito à vista” (10,5%) e “cartão de crédito em uma vez” (5,7%).

A pesquisa com 300 consumidores em Porto Alegre, homens e mulheres, das classes A, B, C, D e E foi realizada pelo Núcleo de Pesquisa do Sindilojas Porto Alegre.

-- --