Orange Business Services e Sia Partners analisam novas formas de trabalho na era digital

A Orange Business Services e a consultoria Sia Partners lançaram um documento em que exploram como o fenômeno digital muda fundamentalmente as formas de trabalho ao impactar a maneira como as empresas interagem com seus clientes, parceiros e funcionários, criando, assim, novas oportunidades. O documento é baseado em um amplo estudo realizado na Europa – em conjunto com a Sia Partners e a Harris Interactive – que inclui mais de 1.800 entrevistas com CEOs, gerentes de TI, donos de negócios e gerentes de recursos humanos em cinco países europeus.

Novas formas de trabalho que melhoram a relação com o cliente

O fenômeno digital tem um efeito sobre as expectativas das pessoas nos dias de hoje, que demandam por mais conectividade, personalização e interação em suas relações com as empresas. A pesquisa mostra que 83% das companhias europeias reconhecem que um melhor atendimento ao cliente conduz a novas maneiras de trabalho. O estudo destaca a experiência do BNP Paribas Wealth Management, que forneceu tablets a sua crescente força de vendas móvel na Ásia para gerenciar o relacionamento com seus clientes.

Home office é diversificado com o surgimento do “terceiro local de trabalho”

A flexibilização do trabalho não é apenas um meio de melhorar a qualidade de vida dos funcionários, mas também uma forma de alavancar a produtividade e otimizar os escritórios das empresas. O estudo revela que a flexibilização do trabalho é formalizada com uma estrutura lícita em 54% das companhias europeias, que estabeleceram uma política de trabalho em casa. Além da casa e do escritório, o trabalho remoto está assumindo novas formas em diversas localizações – desde locais públicos a locais disponibilizados pelas empresas – para acomodar os funcionários. Esses novos espaços são conhecidos como “terceiro local de trabalho”.

Trabalho colaborativo: a empresa abre seu ecossistema

Através da cocriação, cotrabalho e coinovação, a colaboração é uma evolução real nas formas de trabalho que se torna possível graças à transformação digital. As empresas estendem sua colaboração a uma rede cada vez maior de fornecedores, clientes e parceiros. O “Corpoworking” é uma nova tendência que consiste em receber os membros desse ecossistema em um local dedicado. Esse é o caso da SNCF, que tem espaços de trabalho específicos com acesso à rede Wi-Fi da empresa em sua nova sede para acomodar parceiros e clientes. Além dos espaços compartilhados, 74% das companhias europeias consideram a colaboração com parceiros externos uma prática “obrigatória” ou “importante”.

Segurança: uma grande exigência das empresas

A introdução de novas formas de trabalho demanda uma transformação na infraestrutura de TI da empresa e levanta questões sobre segurança e proteção de recursos. Sessenta e cinco por cento das empresas no estudo confirmam que a segurança sofrerá impacto das formas de trabalho nos próximos três anos. Em 2013, 69% das companhias europeias haviam estabelecido uma solução móvel segura e 10% planejavam implantar uma até o final de 2014.

Projetos de TI cada vez mais influenciados pelas áreas de negócio

Embora os gerentes de tecnologia ainda sejam responsáveis pela escolha de equipamentos e soluções digitais em 97% das empresas europeias atualmente, o documento mostra a influência crescente de responsáveis pelo negócio (como um diretor ou gerente de áreas de negócio, produção, facilities, marketing ou vendas) no processo de tomada de decisões. Trinta e seis por cento das empresas europeias acreditam que o nível de envolvimento dos responsáveis pelas áreas de negócio na tomada de decisão aumentará nos próximos três anos. Executivos de Recursos Humanos (RH) também desempenham um papel importante. Em 59% das empresas, o RH está envolvido no processo de tomada de decisões que se refere ao ambiente de trabalho.

Em 2014, 44% das companhias europeias planejam implementar pelo menos uma nova ferramenta ou serviço para desenvolver novas maneiras de trabalho. Por exemplo, seus projetos prioritários citados para o curto prazo envolvem implantação de serviços em nuvem, tablets e aplicativos. A ambição da Orange Business Services e da Sia Partners é acompanhar as empresas em sua transformação digital.

-- --