Roer as unhas é prejudicial para a formação dos dentes

onicofagia roer unhas
Roer as unhas é um hábito muito comum na adolescência e pode ser o resultado ou o sintoma final de manifestações corporais advindas de algum tipo de mal-estar psíquico, como por exemplo, o estresse e a ansiedade.

Essa “mania” (na verdade um hábito repetitivo) é muito nociva a saúde dentofacial e, muitas vezes, já está presente desde a infância. Ela pode, inclusive, prejudicar os dentes, pois a força exercida para roer as unhas pode alterar o posicionamento de dente(s), gerando ou mesmo agravando uma anomalia dentofacial – um problema ortodôntico no linguajar popular – já pré-existente.

Segundo o ortodontista e ortopedista facial Gerson Köhler, esse ato, pela sua repetitividade, pode também, em pacientes que sejam suscetíveis, induzir a um fato muito preocupante como o processo de reabsorção dos ápices (pontas) das raízes dos dentes envolvidos.

“Resumindo, a onicofagia (roer unhas) é um hábito nocivo, gerado, via de regra geral, a partir de comportamentos ansiosos, tensos e nervosos. Fora do contexto puramente bucal, a onicofagia pode, ainda, gerar processos infecciosos nas pontas dos dedos, ao redor das unhas ‘roídas’”, conclui Köhler.

-- --