Nutrição esportiva é essencial para um bom condicionamento físico

nutricao-corporal-academia-alimentacao

Não adianta treinar e se alimentar mal. Essa combinação nunca trará os resultados esperados de uma atividade física, sejam eles emagrecer, ganhar massa magra ou melhorar o condicionamento. Para isso, a nutrição esportiva é importante para reavaliar o cardápio e moldá-lo de acordo com a prática escolhida.

Segundo a nutricionista, Dra. Maria Luísa Bellotto, nutrição esportiva é a área que aplica a base de conhecimentos em nutrição, fisiologia e bioquímica no esporte e atividade física. Os principais objetivos são melhorar a saúde, o desempenho e otimizar a recuperação pós-exercício. “A ideia é conseguir repor o que se perdeu na atividade, tanto para um melhor desempenho no dia seguinte quanto para a recuperação do dia e a manutenção do sistema imunológico em pleno funcionamento.”

Como as necessidades nutricionais não são as mesmas para todas as pessoas, todo o processo é individualizado. O programa alimentar varia de acordo com sexo, idade, estatura, doenças crônicas, modalidade esportiva e fase do treinamento (pré-treino, treino, pós-treino, competição). “Devemos considerar algumas particularidades de cada fase da vida. Como a ingestão de cálcio, dosagem da proteína, velocidade da atividade metabólica, por exemplo”, explica a Dra Maria Luísa.

Porém, em todos os casos, a alimentação deve ser colorida, variada e bem dividida entre os vários grupos alimentares. Para um programa alimentar adequado ao atleta ou para que pratica exercícios físicos com frequência, é preciso analisar qual o objetivo do indivíduo com cada atividade física e de rotina em geral. “Uma vez que conhecemos suas necessidades calórico-energéticas em função do treino, podemos saber qual melhor tática e quais recomendações sugerir”, avalia Dra. Bellotto.

O erro mais comum, principalmente daqueles que buscam as academias atrás da hipertrofia (grande ganho de massa), é o consumo de uma dieta monótona, à base de batata-doce, peito de frango e ovos. “Outro erro é o excesso do consumo de suplementos proteicos e de aminoácidos isolados”, comenta.

Outro grupo, além de atletas, que pode se beneficiar com um plano alimentar baseado na nutrição esportiva são os vegetarianos e veganos. “Com uma dieta ideal, conseguimos garantir a ingestão de todos os aminoácidos necessários e vitaminas do complexo B.”

Ainda segundo a doutora, não existem riscos na nutrição esportiva, desde que feita adequadamente e com o acompanhamento de um profissional.