Setor supermercadista registra 2,26% de perdas em 2015

noticias setor supermercadista supermercados

O setor supermercadista brasileiro registrou um índice de 2,26% de perdas em 2015, o que representa em torno de R$ 6,19 bilhões em quedas anuais, de acordo com a 16ª Avaliação de Perdas nos Supermercados Brasileiros, apresentada no 4º fórum Abras de Prevenção de Perdas, que reuniu empresários e executivos da cadeia de alimentos, em São Paulo.

A 16ª Avaliação de Perdas, realizada pelo Departamento de Economia e Pesquisa da Abras, em parceria com a Fundação Instituto de Administração (FIA/Provar), contou com a participação de 302 redes supermercadistas. Dentre as principais causas de perdas registradas em 2015 pelos empresários estão: quebra operacional, furtos externos, furtos internos, erros administrativos, fornecedores e erros de inventário. Os artigos que mais sofreram perdas no ano passado, de acordo com a pesquisa, foram: doces em geral (25%), bebidas alcoólicas e bebidas em geral (22%), carnes (14%), seguido de perfumaria (9%) e desodorantes (9%), laticínios (6%), lâminas de barbear (6%), chip de celular (5%) e brinquedos (4%).

Do total de respondentes, 65,9% possuem área de prevenção de perdas na empresa. No estudo foram destacados também os recursos tecnológicos mais utilizados atualmente pelos supermercadistas para prevenir as perdas nas lojas: CFTV (monitoramento por câmeras), alarmes de acesso, usos de coletor de dados para a realização de inventário, solução de monitoramento de frente de caixa, usos de coletor no recebimento, software de monitoramento e acompanhamento das perdas, entre outros. Em relação às atividades adotadas para a prevenção de perdas citadas pelos supermercadistas estão: treinamento para colaboradores, definições das metas de perdas, controles e planos de ações, introdução dos processos mais cuidadosos no recrutamento e seleção e comunicação de prevenção de perdas.

-- --