Governador José Ivo Sartori diz : “Só não investe aqui no Rio Grande do Sul quem não quiser”

José Ivo Sartori - Governador do Rio Grande do Sul - Foto Julio Soares
José Ivo Sartori – Governador do Rio Grande do Sul – Foto Julio Soares

 

Em palestra na reunião-almoço da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC) na segunda-feira (13.06.16), quando aproximadamente 400 pessoas lotaram o restaurante, o governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, falou sobre os principais problemas que ainda desafiam seu governo e sobre os fatores que acentuaram a crise nos últimos dois anos, impedindo maior velocidade nas mudanças necessárias para a retomada do crescimento. “O poder público do Rio Grande do Sul tem que passar, sim, por grandes transformações, e não se faz isso sem transparência. É uma crise de longa data. Esse trabalho não é obra para poucas pessoas e um governo só. Os primeiros passos já foram dados”, afirmou Sartori.

Entre as medidas já adotadas, o governador citou os esforços para renegociar a dívida do estado, que hoje soma R$ 51,6 bilhões, e o estabelecimento de um novo pacto federativo; a implantação de governança e gestão, com monitoramento de resultados, em todas as secretarias e órgãos vinculados; apoio à inovação e ao desenvolvimento científico e tecnológico; e atração de investimentos, que devem aportar R$ 37,1 bilhões em projetos no Rio Grande do Sul. “Só não investe aqui no Rio Grande do Sul quem não quiser. Estamos trabalhando para diminuir a burocracia e agilizar os licenciamentos”, disse.

Com as dívidas acumuladas pelo estado, admitiu o governador, sobram poucos recursos do orçamento gaúcho para investimentos. Para enfrentar esse cenário, lembrou que o governo do estado estuda mudanças na Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) para permitir as concessões nos mesmos moldes do programa federal. Além disso, as parcerias público-privadas são uma alternativa para investimentos em infraestrutura, como no terminal para o transporte de toras no Porto de Pelotas.

O governador mencionou ainda as medidas que trouxeram resultados positivos na saúde, como o número recorde de transplantes em 2015, na educação, como os R$8,8 bilhões aplicados no ano passado, “o maior investimento da década”, reformas e ampliações, e na segurança pública, como o curso de formação de policiais e as operações de apreensão de armas e drogas e o fechamento de desmanches ilegais. Sartori anunciou que o governo do estado prepara um projeto para ser apresentado à Assembleia Legislativa que visa estimular a permanência do policial na atividade. “Queremos modernizar o estado para fazer o governo funcionar melhor, prestar bons serviços à população e promover o crescimento para gerar desenvolvimento sustentável”, concluiu o governador.

Apoio – Em seu pronunciamento, o presidente da CIC, Nelson Sbabo, disse acreditar que o governo estadual promoverá as correções de rumo necessárias para a retomada do desenvolvimento e que para isso poderá contar com o apoio da entidade. Sbabo elogiou a decisão do governador em vetar os projetos de lei que concedem aumento a servidores dos demais poderes. Também se referiu aos problemas enfrentados pelo ensino público, com greves e ocupações de escolas, e pediu medidas urgentes para solucionar a crise na educação. Num gesto de deferência ao governador, Nelson Sbabo entregou a José Ivo Sartori a Medalha da CIC

-- --