Irmãos Gêmeos X Interferência Alheia

pesquisa-irmaos-gemeos

A pesquisadora e gêma Jemima Pompeu realizou uma pesquisa entre irmãos gêmeos e mostra que as comparações inevitáveis influência na relação fraternal saudável dos irmãos. A pesquisa aponta que:

90% dos gêmeos sentem orgulho de ser gêmeo.
50% tem uma relação romântica.
40% tem uma relação fraternal comum.
10% odeia o fato de ter nascido gêmeo.

A questão é a intromissão alheia. Quando os gêmeos são unidos, cúmplices e muito grudados, alguns interferem alegando que eles precisam buscar mais a individualidade. Quando os gêmeos tem uma relação comum, e cada um escolhe seu próprio caminho, alguns dizem que eles deveriam ser mais unidos. A forma como cada gêmeo se relaciona deve ser respeitada, porque a relação gemelar é fechada e complexa mesmo – a intromissão alheia pode causar aborrecimentos e até rompimentos. A pressão externa só atrapalha os relacionamentos fraternais que tem dinâmica própria. Cada um se relaciona do jeito que acha melhor – a não ser nos casos extremos (10%) que é indicado um acompanhamento psicológico.

Isto é, aquele ditado “Em briga de marido e mulher não se mete a colher” também se aplica aos irmãos gêmeos adultos. É da natureza do gêmeo querer interagir com seu co-gêmeo (seja para se divertir, brigar, dormir ou estudar junto). Todo gêmeo tem o direito de viver a dor e a delicia de ser gêmeo, sem ser incomodado – exatamente como foi no útero”, conta Jemima.

-- --