IEMI lança Relatório Setorial da Indústria de Calçados no Brasil

IEMI Setorial Indústria Calçados Brasil 2014

O IEMI – Instituto de Estudos e Marketing Industrial, especializado em pesquisas e análises do setor de calçados, móveis, têxteis e confeccionista, lança a 5ª edição do “Relatório Setorial da Indústria de Calçados no Brasil – Brasil Calçados 2014”, que tem como objetivo fornecer informações setoriais e mercadológicas.

No documento, totalmente elaborado, produzido e editado anualmente pelo IEMI, com o apoio institucional da Abicalçados (Associação Brasileira das Indústrias de Calçados), foram analisadas as atividades dos diversos setores que compõe a Cadeia Produtiva de Calçados no Brasil, sua estrutura produtiva, número de empresas em atividade, pessoal ocupado, volumes e valores da produção, consumo de matérias-primas etc.

Além da estrutura e do desempenho da indústria nacional, o relatório também apresenta a conjuntura internacional do setor, bem como a participação do Brasil nesse cenário mundial.

Principais Países Produtores Mundiais de Calçados

Os 15 países que são os maiores produtores mundiais respondem por mais de 90% da produção de calçados. Dentre eles, se encontram seis asiáticos que representam 78% da produção mundial.

Em termos de volumes de pares produzidos anualmente (dados de 2012), compilados pela World Shoe Review, o ranking é liderado pela China com 56,4% do volume total, seguida pela Índia, na segunda posição, com 12,5% e pelo Brasil com 4,6% (projeção IEMI).

Importância do Setor Calçadista na Economia Brasileira

“É possível verificar a importância do setor produtor de calçados quando comparado aos indicadores da indústria de transformação nacional, tanto pela relevância do valor da sua produção, quanto por sua capacidade de gerar empregos e divisas para o País”, afirma Marcelo Villin Prado, diretor do IEMI.

Em 2013, o setor calçadista produziu cerca de R$ 26,8 bilhões, o equivalente a 1,2% do valor total da receita líquida da indústria de transformação brasileira (excluídas as atividades de extração mineral e construção civil, que complementam o setor secundário da economia).

Produção da Cadeia Calçadista Brasileira

A produção nacional de calçados, medida em volume de pares fabricados, que havia apresentado queda em 2011, voltou a crescer nos dois anos seguintes. No período de 2009 a 2013 houve aumento de 10,6%. Já em relação ao último ano, o aumento foi de 4,1%.

Ao analisar os níveis de produção por matéria-prima, nota-se que os volumes produzidos de calçados de plástico/borracha aumentaram 16,6%; os calçados de outros materiais, 10,9%; e os calçados de couro/laminados, 4,8%. Por outro lado, os calçados esportivos apresentaram recuo de 5,3%.

A produção brasileira é dominada pela linha de calçados de plástico e borracha, na qual se inserem os chinelos e as sandálias, com 56,5% da produção nacional. Os calçados confeccionados em couro, com forte apelo exportador, representam outros 12,6%. Enquanto os calçados de laminados sintéticos respondem por 15,2%, seguidos pela linha de esportivos com 8,5%, e pelos artigos confeccionados em outros materiais (como têxteis) com 7,2%.

Analisando a distribuição da produção de calçados por gênero, em 2013, os modelos femininos responderam por 57,1% da produção total de calçados. Os modelos masculinos, por sua vez, ficaram com 21,8% e os calçados infantis e para bebês com 21,1%.

Evolução do Emprego e do Número de Empresas no Setor Calçadista no Brasil

Os empregos diretos e indiretos gerados pelo setor produtor de calçados somaram 353 mil postos de trabalho, em 2013, ou o equivalente a 3,6% do total de trabalhadores alocados na produção industrial naquele ano. “Demonstrando que, além da sua grande relevância econômica, esse é um segmento de forte impacto social”, ressalta Prado.

Partindo dos resultados de pessoal ocupado, observa-se que 56% dos empregos gerados pelo setor foram criados no segmento produtor de calçados de couro. A produção de calçados esportivos e também a de outros materiais oferecem, cada uma, 15,0% dos postos de trabalho, enquanto o segmento de calçados de plástico e borracha emprega 15% da mão de obra ocupada no setor.

Entre 2009 e 2013, o número de pessoal ocupado na indústria de calçados aumentou 8,7%. Apenas no último ano, houve alta de 2,4%.

No período analisado (2009 a 2013), a quantidade de unidades atuantes no setor aumentou 0,5%, com o surgimento de 41 novas unidades. Já em relação ao último ano, ocorreu uma queda de 0,7%, com destaque apenas para as empresas que atuam na produção de calçados de plástico e borracha, com alta de 7,9%.

Grandes números do setor, apresentados no Brasil Calçados 2014

A cadeia produtiva de calçados no Brasil, em 2013, era composta por:
• 8,1 mil indústrias
• 353 mil empregos
• 900 milhões de pares produzidos
• R$ 26,8 bilhões em valores de produção
• US$ 1,1 bilhão exportado
• US$ 572,4 milhões importados
• R$ 668,6 milhões investidos