Maria Bethânia abre festival Eu Sou a Concha em Salvador

Maria Bethânia - Concha Acústica em Salvador - Foto Manu Dias - GOVBA
Maria Bethânia – Concha Acústica em Salvador – Foto Manu Dias – GovBa

 

Na noite de sexta-feira (14.05.16), primeiro dia do Festival Eu Sou a Concha, ocorreu a inauguração da nova Concha Acústica do Teatro Castro Alves, em Salvador (BA). Às 19h, Bethânia, abriu o show  ao som de ‘Sangrando’, de Gonzaguinha e ‘Força Estranha’, composta pelo irmão Caetano Veloso. Em seguida foram mais de 25 canções como ‘Negue’, ‘Fera Ferida’, ‘Um Índio’, ‘Oração da Mãe Menininha’ e  ‘Mortal Loucura’.

“Parabéns, Salvador! A Concha está um show!”, disse Bethânia no palco. “Que beleza ver a Concha de novo viva, quente. Salvador merece, a Bahia merece, nós merecemos. O Brasil merece. A música merece”, completou Bethânia durante a apresentação. No espetáculo, a artista lembrou que dia 13 de maio é dia da abolição da escravatura e de Nossa Senhora de Fátima, Afirmou que o mundo precisa de misericórdia e pediu aos espectadores que rezassem uma Ave Maria com ela. Alternando com a anfitriã da noite, Margareth Menezes realizou mais uma apresentação na Concha, palco onde já se apresentou diversas vezes e agitou o público com canções, como Tieta e É D’Oxum.

Margareth comemorou a entrega do equipamento e já faz planos para novas apresentações. “Hoje é um dia muito especial. A concha é um espaço que engrandece a cultura do nosso estado e toda a classe artística. Cantar aqui hoje, fazer um show com Maria Bethânia torna esse dia muito especial, estou muito feliz”, comemorou.

Espetáculo Kindembu
Dançarinos do Balé do Teatro Castro Alves, em performance na passarela técnica, uma das novidades da Nova Concha, antecederam o espetáculo cênico-musical Kindembu. De rappel, dançarinos desceram sobre a plateia, enquanto entidades de matrizes africanas tomavam o palco. Em seguida se apresentaram os Filhos de Gandhy, com Pedro Pondé, Muzenza, com a cantora Elen Oléria, além dos grupos Malê Debalê, Ilê Aiyê, Cortejo Afro e Olodum. Com direção artística de Elísio Lopes Jr, Kindembu animou o público, que dançou e cantou junto com os grupos, honrando a memória e a influência da cultura africana na Bahia. Um show que abriu espaço para que a estética, a dança e a música dos blocos afros se encontrassem em uma única apresentação.

O acesso ao evento nesta sexta-feira foi direcionado a convidados especiais, com convites distribuídos entre operários que trabalharam nas obras da Concha, colaboradores e pessoas atendidas pelas Obras Sociais Irmã Dulce, integrantes de projetos sociais geridos pelo Ilê Aiyê e pelo Olodum, jovens do Neojiba, participantes de projetos musicais desenvolvidos nas Bases Comunitárias de Segurança da capital baiana, crianças atendidas pelo Hospital Martagão Gesteira, dentre outras entidades.

Apenas para convidados
Todo o espetáculo da noite foi destinado apenas a convidados ligados a instituições sociais, operários que trabalharam nas obras de requalificação da Concha Acústica e estudantes da rede pública estadual de ensino. O governador da Bahia, Rui Costa acompanhou o show, na arquibancada, ao lado da esposa e de outros secretários do estado. Antes das atividades culturais da noite, o governador reinaugurou a concha, descerrando a placa instalada no local.

Festival Eu Sou a Concha - Foto Pedro Moraes - GovBa
Festival Eu Sou a Concha – Foto Pedro Moraes – GovBa

Espaço histórico
A Concha Acústica foi inaugurada em 1959 e pertence ao Teatro Castro Alves, sendo ambos tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). A reabertura da Concha Acústica do Teatro Castro Alves marca a conclusão da 1ª fase do projeto NOVO TCA, que prevê a ampliação e a requalificação do Complexo Teatro Castro Alves, equipamento cultural público preservado e mantido pela gestão estadual. Para as obras desta primeira etapa, cerca de R$ 80 milhões foram investidos pelo Governo do Estado da Bahia e foi feito um aporte de R$ 10 milhões do Ministério da Cultura (Minc).

Confira a programação:

SÁBADO (14/05/2016)
Carlinhos Brown com participação especial de Lazzo Matumbi
BaianaSystem com participação especial de Ney Matogrosso
Horário: 18h

DOMINGO (15/05/2016)
Show de Novos Baianos – “Acabou Chorare” e homenagem a João Gilberto
Horário: 19h

SEGUNDA-FEIRA (16/05/2016)
Show de Novos Baianos – “Acabou Chorare” e homenagem a João Gilberto
Horário: 19h

-- --