Começa o Festival de Cinema de Gramado 2018

Festival de Cinema de Gramado - Foto Cleiton Thiele / Pressphoto
Festival de Cinema de Gramado – Foto Cleiton Thiele / Pressphoto

Festival de Cinema de Gramado 2018

O 46º Festival de Cinema de Gramado abre oficialmente sua programação nesta sexta-feira, 17 de agosto, com a exibição de dois longas-metragens brasileiros inéditos no circuito nacional. Fora de competição “O Grande Circo Místico”, de Cacá Diegues, chega diretamente do Festival de Cannes, onde foi apresentado ao púbico internacional.

Inspirado no poema de Jorge de Lima, e com trilha sonora repleta de clássicos de Chico Buarque e Edu Lobo, o filme conta a história de cinco gerações de uma mesma família circense, do apogeu à decadência, passando por grandes amores e aventuras. Parte do elenco estrelado – composto por nomes como Jesuíta Barbosa, Bruna Linzmeyer, Antônio Fagundes, Juliano Cazarré, Marcos Frota, Mariana Ximenes e Vincent Cassel – vai marcar presença no tapete vermelho do Palácio dos Festivais.

Quem também estará em Gramado esta noite para apresentar o mais recente filme é a atriz Marieta Severo, que está em “A voz do silêncio”, de André Ristum – que será o primeiro filme em competição a ser projetado este ano, na sequência de “O Grande Circo Místico”.Ristum retorna à Gramado depois de três anos, quando concorreu com “O outro lado do paraíso” (2015), seu longa-metragem anterior, que foi eleito pelo público o melhor filme daquele ano na votação do júri popular.

A sessão, que começa às 18h, terá audiodescrição para ambas obras, na primeira da série de iniciativas de acessibilidade que o Festival de Cinema de Gramado planejou em sua edição de número 46.

No sábado pela manhã haverá reprise do longa de Ristum, com entrada franca, no Teatro Elisabeth Rosenfeld. Já a sala de debates do Hotel Serra Azul recebe diretores e elenco de ambas produções para o debate, a partir das 10h30.

Competição de curtas gaúchos começa no sábado
No sábado, a partir das 13h30, o Palácio dos Festivais recebe a primeira maratona de curtas-metragens realizados no Rio Grande do Sul, na sessão inaugural da Mostra Gaúcha. Serão 11 filmes (a lista completa está no final do boletim), que serão debatidos na sequência da sessão, na sala de debates do Hotel Serra Azul. O esquema se repete no domingo, com a sessão nº 2 da Mostra Gaúcha, onde serão projetados outros nove títulos. As atividades tem entrada franca.

Os melhores na categoria serão revelados já no domingo, às 20h30, no Palácio dos Festivais, durante a entrega do Prêmio Assembleia Legislativa do rio Grande do Sul.

Recordista em Oscars de filme estrangeiro, Itália é o país homenageado de honra

O país com o maior número de estatuetas do Oscar na categoria de filme em língua estrangeira, a Itália é o país homenageado de honra do 46º Festival de Cinema de Gramado. “A história do nosso cinema começa já na época dos irmãos Lumière. O nascimento de Cinecittà abre uma nova fase de produção. Graças ao cinema neorrealista do pós-guerra, ao cinema de autor de meados da década de 1950, até o final da década de 1970, e à “commediaall’italiana”, o cinema italiano atinge uma posição de grande prestígio nacional e internacional”, explica o embaixador italiano no Brasil, Antonio Bernardini, que lidera a comitiva do país em Gramado.

A cinematografia que legou ao mundo nomes como Vittorio De Sica, Roberto Rossellini, Michelangelo Antonioni, Federico Fellini, Pier Paolo Pasolini, Bernardo Bertolucci, Roberto Benigni e Paolo Sorrentino aproveita a oportunidade para apresentar sua produção contemporânea na Mostra Itália.

Serão dois filmes projetados no Teatro Elisabeth Rosenfeld, nas tardes da quinta e da sexta-feira (23 e 24 de agosto), ambos com entrada franca. O primeiro será “Hotel Gagarin”, de Simone Spada. Na trama, cinco italianos sem dinheiro em busca de sucesso são convencidos por um que se diz produtor a gravar um filme na Armênia. Uma vez chegados ao Hotel Gagarin, isolado na floresta, explode uma guerra e o produtor foge com o dinheiro. Uma situação desagradável que se revela, todavia, numa ocasião para recuperar a leveza e a felicidade perdidas.

Na sexta-feira, 24, a Mostra Itália apresenta “Made in Italy”, de Luciano Ligabu, cujo protagonista, Riko, é um homem com grandes virtudes, mas com pouca sorte, encalhado em um trabalho que não lhe permite manter a família e em luta contínua contra uma sociedade que não o representa. “Numa Itália onde a precariedade profissional e sentimental tornou-se normalidade, Luciano Ligabue, famosíssimo músico italiano, nos conta uma história de grande humanidade, onde os sentimentos das pessoas ecoam mais forte que tudo”, apresenta a sinopse da produção. Todas as sessões da Mostra Itália terão legendas descritivas, libras e audiodescrição.

Placa no Palácio dos Festivais eternizará homenagem
Uma placa que será descerrada na tarde de sábado (17h), vai eternizar a homenagem do Festival de Cinema de Gramado ao país. Mas a participação da Itália no festival começa mesmo nessa sexta-feira, quando o embaixador Antonio Bernardini dará as boas-vindas ao público durante a cerimônia de abertura do evento, que ocorre nessa sexta-feira, às 16h, na Rua Coberta. “É uma ocasião imperdível para promover o cinema italiano no mais importante festival de cinema do Brasil e um dos mais importantes do cenário internacional”, celebra o diplomata.

A participação, espera Bernardini, deverá servir não apenas para aproximar o público brasileiro do cinema italiano, “mas também para estimular a colaboração entre os mercados dos audiovisuais dos dois países”.

Por isso, representantes da indústria audiovisual do país estarão participando do Gramado Film Market nos dias 21 e 22 de agosto (terça e quarta-feira). Um painel dará apresentado pelo diretor internacional da Associação Italiana de Indústrias do Audiovisual e Muktimídias dará um panorama do vigor do segmento no país. O executivo também vai comandar os o encontros de negócios, em busca de projetos com potencial para coprodução.

Mas nem só de trabalho viverá a comitiva italiana em Gramado. Um carnaval veneziano foi organizado para a noite dessa sexta-feira, baile de máscaras onde os convidados brindarão o início oficial do evento mais tradicional de cinema do Brasil.

Associação de críticos comemora uma década de debates sobre cinema no Estado

Uma mesa de debates sobre crítica cinematográfica e os festivais de cinema abre as atividades comemorativas dos 10 anos da Associação dos Críticos de Cinema do Rio Grande do Sul. O encontro será realizado durante o 46º Festival de Cinema de Gramado e faz parte das atividades de reflexão e debate que são uma tradição do evento cinematográfico gaúcho.

Quatro aspectos diferentes serão abordados na relação da crítica de cinema com os festivais, começando com Marcos Santuário, jornalista e crítico do Correio do Povo e um dos curadores do Festival de Gramado, que teve, em sua origem, a participação fundamental do crítico de cinema Paulo Fontoura Gastal.

O papel do crítico como agente propulsor e curador de festivais também será abordado pelo peruano José Romero Carrillo. Fundador da Associação Peruana de Imprensa Cinematográfica, é diretor e programador do Festival Internacional de Cinema de Ayacucho, no Peru. Carrillo vem a Gramado para participar do júri da crítica Accirs/Abraccine no Festival.

A jornalista uruguaia MariángelSolomita, integrante do júri oficial de Gramado, irá abordar aspectos da cobertura de festivais de cinema. Desde 2008 escrevendo no El País, jornal de maior tiragem e importância do Uruguai, é colaboradora de diversas publicações e fez estudos sobre a recente produção cinematográfica uruguaia.

O presidente da Abraccine Paulo Henrique Silva vai falar sobre os júris de crítica, seu papel histórico desde a criação da Fipresci, nos anos 30 e o significado das premiações pelo viés da crítica cinematográfica.

Entidade marca presença na mediação de debates dos concorrentes

Além do encontro comemorativo aos 10 anos da Accirs (na sexta, 24, às 15h, no Hotel Serra Azul), que terá mediação do jornalista Daniel Feix, presidente da Associação dos Críticos de Cinema do Rio Grande do Sul e é aberto ao público, a entidade inova também com outro destaque na participação.

Ao longo de todos os debates dos filmes concorrentes aos Kikitos – que ocorrem sempre na manhã seguinte às exibições também no Hotel Serra Azul – a vice-presidente da entidade, FatimarleiLunardelli, fará dobradinha com xxx na mediação com o público. Fatimarlei é jornalista, professora e pesquisadora de cinema, e vai colocar seu conhecimento à serviço do público para comentar e refletir sobre as obras apresentadas em Gramado nas três principais competições: curtas brasileiros e longas-metragens nacionais e estrangeiros.

PROGRAMAÇÃO 46º FESTIVAL DE CINEMA DE GRAMADO

Sexta-feira, 17 de agosto
16h – Rua Coberta
Abertura oficial do Festival com a Orquestra Sinfônica de Gramado

17h – Museu do Festival
Abertura de exposição fotográfica: “Bastidores com Domingos de Oliveira”

18h – Palácio dos Festivais
Longa-metragem “O Grande Circo Místico”, de Carlos Diegues
Mostra competitiva brasileira: “A voz do Silêncio”, de André Ristum
*Sessões com legenda descritiva

Sábado, 18 de agosto
9h –Reprise longa em competição: “A Voz do Silêncio”, de André Ristum
*Sessão com legenda descritiva
Teatro Elisabeth Rosenfield

10h – Gramado Film Market
HUB universidades e Fórum de professores universitários
Hotel Serra Azul

10h30min –Debate dos filmes exibidos na noite anterior
Sala de Debates – Hotel Serra Azul

13h – Mostra Gaúcha de Curtas-metragens
Sessão nº 1:
“Um corpo feminino”, de Thaís Fernandes
“Entre sós”, de Caetano Salerno
“Maças em fogo”, de Bruno de Oliveira
“O comedor de sementes”, de Victoria Farina
“Abismo”, de Lucas Reis
“Movimento à margem”, de Lícia Arosteguy
“Subtexto”, de Cristian Beltrán
“Vinil”, de Catherine Silveira de Vargas e Valentina Peroni Freire Barata
“Sem abrigo”, de Leonardo Remor
“Grito”, de Luiz Alberto Cassol
“À Sombra”, de Felipe Iesbick