Festimalha 2018 : confira a data da feira de moda tricot em Nova Petrópolis

Festimalha 2018 ACINP Nova Petropolis


ACINP – Feira Festimalha em Nova Petrópolis Sortimentos Feiras de Moda

A Festimalha 2018, feira de moda malha tricot aberta ao consumidor final, promovida pela Associação Comercial e Industrial de Nova Petrópolis (Acinp), acontecerá de 26 de abril a 3 de junho, de quintas a domingos, no Centro de Eventos de Nova Petrópolis, na Serra gaúcha.

A edição 2017 da Festimalha bateu meta de público e vendas. Conforme a Acinp foram 102.245 visitantes que geraram a comercialização de aproximadamente 380 mil peças. Durante os 25 dias de feira, 63 expositores (47 malharias, 11 expositores gastronômicos e cinco de acessórios) estiveram distribuídos numa área de 2,7 mil m² de área coberta.

Labirinto Verde em Nova Petropolis – Foto Anelize Santos Pimentel

Nova Petrópolis
De origem predominante germânica, Nova Petrópolis integra a Rota Romântica na Região das Hortênsias, juntamente com Canela e Gramado. Distante 90 km de Porto Alegre, a charmosa cidade de pouco mais de 20 mil habitantes dispõe de uma estrutura hoteleira com 1.800 leitos, distribuídos entre 33 hotéis e pousadas, além de 40 estabelecimentos gastronômicos.

A cidade hoje ocupa a 14ª posição no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Rio Grande do Sul, além de ter conquistado o título de município gaúcho com maior longevidade, alcançando uma expectativa de vida de 78,4 anos. Pequena, mas uma gigante na cultura, Nova Petrópolis conta com uma formação cultural de dar inveja a muita cidade grande. São 51 corais, 11 bandas típicas e conjuntos musicais, 18 grupos de danças folclóricas alemães, uma orquestra de sopros e cinco museus históricos, entre outras representações. A forte vocação ao artesanato tradicional aliada a diversas iniciativas de resgate das tradições dos imigrantes resultou no nascimento da indústria de malhas e, com ela, o turismo cultural.

Seus jardins floridos o ano inteiro são o cartão de visita nas quatro estações do ano. Mas é no inverno, com o apelo da expectativa da neve, os sabores dos cafés coloniais e a culinária típica, que a cidade fica povoada por visitantes de todo o país. São cerca de 1,3 mi de turistas por ano, segundo a Secretaria de Turismo, Indústria e Comércio.

Além do potencial cultural e histórico, a cidade também oferece, entre outros atrativos turísticos, o Parque Aldeia do Imigrante, a Praça das Flores, o Labirinto Verde, o Monumento ao Cooperativismo e o Ninho das Águias. Em cada canto é possível conviver com a população que mantém vivo em seu cotidiano o idioma germânico.

.