DESTAQUES

 
FebraTextil 2017 FCEM Feiras Setor Textil Feiras 2017
 
 

BonéShow 2017

Direcionada aos segmentos de bonés, camisetas, uniformes, chapéus e brindes promocionais, a “BonéShow 2017” é promovida pela ANIBB organizada pelo FCEM|Febratex Group em parceria com a ANIBB – Associação Nacional das Indústrias de Bonés, Brindes e Similares. As empresas de bonés, brindes e similares têm ganhado destaque dentro do segmento de confecção. Nos últimos 10 anos, por exemplo, o boné passou de um simples brinde para uma categoria superior. Diferente de outros produtos, que ainda são chamados de brinde, o acessório ganhou o status de artigo de moda. Mesmo no segmento promocional, as buscas por novos produtos e matérias-primas diferenciadas fizeram do boné um queridinho de grandes empresas e até de personalidades. “Acreditamos que a BonéShow passará uma ótima imagem do setor e consolidará ainda mais o mercado nacional e internacional. Uma vez que o segmento necessita de visibilidade para buscar novos clientes, a feira será uma importante ferramenta para alavancar as vendas e, consequentemente, apresentar ao mercado um setor forte e com muita qualidade em seus produtos”, declara Valdenilson Vado Domingos da Costa, presidente da ANIBB – Associação Nacional das Indústrias de Bonés, Brindes e Similares.

 

FINTT

A FINTT – Feira Internacional de Nãotecidos e Tecidos Técnicos, principal evento do setor na América Latina, é promovida pela ABINT – Associação Brasileira das Indústrias de Nãotecidos e Tecidos Técnicos com o objetivo de promover a interação entre fabricantes nacionais e internacionais, especialistas, técnicos, acadêmicos e empresários da indústria de Nãotecidos e Tecidos Técnicos, além de players dos segmentos clientes.

O evento contará com uma área de exposição, onde os fabricantes de Nãotecidos e Tecidos Técnicos apresentarão as soluções voltadas a diversos segmentos, fundamentais à economia: Têxteis (embalagens, tapetes, carpetes, material promocional, decoração etc.); Automotivo (carpetes, revestimento do porta-malas e capô, feltros térmicos e acústicos, painel das portas, apoio de cabeça, tubos de admissão e coifas do câmbio); Construção Civil e Geotecnia (geotêxteis para estabilização de solos e subsolos, contenção de encostas, solos e muros de arrimos, reforço de concretos, recapeamento asfáltico, impermeabilização de lajes e subcoberturas, estrutura de aterros mecânicos e sanitários, estrutura de barragens, lonas e coberturas arquitetônicas); Filtração (como filtros de ar, pós, líquidos e gases, automotivos, industriais etc.); Agronegócio (cultivo protegido, mantas, coberturas, big-bags, embalagens e outros); Limpeza (panos de limpeza tipo wipes para uso doméstico, uso hospitalar, farmacêutico, para indústria alimentícia, mecânica, indústrias gráficas e de ótica, e outras aplicações); Descartáveis Higiênicos (fraldas, absorventes femininos, lenços umedecidos); Vestuário Médico Hospitalar (touca, máscara, jaleco, camisa, camiseta, calça, aventais, campos cirúrgicos, compressas); e outros setores (Indústria Calçadista, Moveleira, Promocional, Vestimentas de Segurança etc.)..

A FINTT 2017 contará também com a presença de especialistas nacionais e internacionais que promoverão palestras e congressos sobre fabricação, aplicações e normas técnicas, entre outros. O evento vai promover ainda rodadas de negócios, em parceria com a APEX Brasil e a Abit, como parte do convênio do setor têxtil para a promoção das exportações. O objetivo é que a feira seja referência nos segmentos de Nãotecidos e Tecidos Técnicos na América Latina..

A ABINT – Associação Brasileira das Indústrias de Nãotecidos e Tecidos Técnicos foi fundada em 1991. Segundo Carlos Eduardo Benatto, presidente da entidade, a ABINT atua para fortalecer essa cadeia produtiva, evidenciando a relevância desses produtos no desenvolvimento de importantes setores da economia. “Iniciativas como essa, que ressaltam as vantagens competitivas dos Nãotecidos e Tecidos Técnicos, reforçam a importância dessa indústria para o desenvolvimento econômico do país”, afirma Benatto. .

O segmento de Nãotecidos, que nos últimos cinco anos investiu mais de US$ 70 milhões em atualização tecnológica em equipamentos de última geração e que hoje emprega no Brasil diretamente mais de 16.500 pessoas, apresenta um consumo aparente de 283.930 toneladas/ano, exportações de 31.990 toneladas/ano e importações de 40.272 toneladas/ano. Já o setor de Tecidos Técnicos investiu, nos últimos dois anos, mais de US$ 47 milhões em atualização tecnológica e equipamentos e gera cerca de 22.000 empregos diretos. Apresenta consumo aparente de 302.010 toneladas, exportações de 6.235 toneladas e importações de 44.973 toneladas.

 

Feira Maquintex 2017