MOVERGS : setor moveleiro apresenta números negativos no mercado interno e nas exportações

Movergs foto divulgacao

Os resultados negativos amargados pelo setor moveleiro apresentados recentemente pela MOVERGS, não se limitam apenas ao mercado interno. O comércio exterior também vem oscilando, com pequenas altas e baixas.

Em setembro, as exportações de móveis no Brasil somaram US$ 51,8 milhões e em outubro US$ 53,5 milhões, ambos os números são inferiores aos de agosto, quando o setor celebrou uma pequena alta, somando US$ 53,6 milhões. Já novembro apontou uma leve reação, chegando a US$ 55,2 milhões.

O Rio Grande do Sul apresentou números um pouco melhores do que a soma nacional no mesmo período, com US$ 16,5 milhões, e, em outubro, US$ 17,3 milhões. No mês de novembro houve uma pequena queda, e o Estado reduziu sua participação para US$ 16,4 milhões.

No acumulado de janeiro a novembro, as exportações somaram US$ 548,2 milhões, o que representa uma queda de (-) 0,6% se comparado ao mesmo período de 2015.

Segundo dados do relatório do IEMI – Inteligência de Mercado, desenvolvidos com base nas informações do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior – MDIC, desse total, 22,6% são para os Estados Unidos, 13,7% Reino Unido, 11,5% Argentina, 6,8% Uruguai e 6,3% Peru.

No ranking dos principais estados exportadores de móveis do Brasil, Santa Catarina e o Rio Grande do Sul lideram com, respectivamente, 34,7% e 29,5%. O Paraná aparece em terceiro lugar com 13,5%, seguido por São Paulo, 13%, e Minas Gerais, 5,1%.

MOVERGS:
Com mais de 28 anos de atuação, a MOVERGS representa mais de 2.750 indústrias moveleiras no Estado do Rio Grande do Sul. Em 2015, somente em Bento Gonçalves, o setor moveleiro faturou R$ 2,2 bilhões entre 300 empresas do segmento. A indústria totaliza no município mais de mil empresas e 20 mil empregos gerados. Dentro da indústria de transformação, a área moveleira é a que mais emprega. É, portanto, de significativa contribuição para o desenvolvimento econômico e social da cidade que é um dos principais polos do segmento no Brasil.

O Rio Grande do Sul tem, atualmente, 2.750 empresas moveleiras, que respondem por 18,4% do total de móveis fabricados no Brasil. Essa participação confere ao Estado posição de liderança como maior produtor do país. No ano passado, as indústrias de móveis faturaram R$ 6,73 bilhões e exportaram mais de U$ 183 milhões. Também foram responsáveis pela geração de mais de 39 mil empregos. Tais indicadores demonstram o quão representativo é o segmento no contexto da economia gaúcha, tanto pela geração de renda e tributos, quanto de postos de trabalho.

Volnei Benini - presidente da MOVERGS - Associação das Indústrias de Móveis do Estado do Rio Grande do Sul - Foto Evandro Soares
Volnei Benini – presidente da MOVERGS – Associação das Indústrias de Móveis do Estado do Rio Grande do Sul – Foto Evandro Soares
-- --