Expoagas 2017 : jornalista Luciano Potter falou sobre como lidar com as mudanças em palestra da Agas Jovem

Luciano Potter Agas Jovem Expoagas 2017 - Foto Dani Villar
Palestra Luciano Potter no Agas Jovem – Expoagas 2017 – Foto Dani Villar

Na programação da 36ª Convenção Gaúcha de Supermercados – Expoagas 2017, a Agas Jovem, que forma sucessores e novos líderes para o segmento supermercadista, recebeu o jornalista Luciano Potter na terça-feira (22.08.17), para ministrar a palestra “Você está de mudança”. Potter mostrou diversos exemplos de mudanças significativas que ocorreram ao longo dos anos e que representaram evoluções, como por exemplo a maneira de escutar música: que antigamente era feita com LP’s e agora pode ser acessada por meio de aplicativos de celular, como o Spotify. “É importante que os meios se adaptem às mudanças e que observem o que o público quer”, afirmou o jornalista.

Outro assunto abordado por Potter foi o “fake news”, notícias falsas que circulam principalmente pelas redes sociais. Ele acredita que há um lado benéfico para o jornalismo em relação a isso. “Elas podem nos ajudar, pois sempre vai ter alguém com credibilidade para desmentir o que estiver errado”, declarou.

Ainda sobre as mudanças no mercado, um ponto destacado por Potter foi a importância da geografia para o planejamento de ações. “É preciso analisar o que o público de cada região, de cada cidade quer. Vamos descobrir o que as pessoas desejam antes de criar novos produtos ou ações”, aconselha.

O jornalista também abordou a questão da resistência à mudança. “Nostalgia nos dá um certo conforto, às vezes pensamos que é melhor continuar do jeito que estamos e não aceitamos a mudança. Mas temos que nos permitir errar, testar, dar a cara a bater”, afirmou. “Porém, antes de se jogar de cabeça, temos que entender nosso mercado e as sua necessidades”, finalizou.

Após a palestra de Luciano Potter, iniciou-se um debate sobre sucessão familiar, mediado pela jornalista Giane Guerra. Participaram da conversa o diretor de operações do Jornal do Comércio, Giovanni Tumelero; o diretor comercial do Peruzzo Supermercados, Lindonor Peruzzo Jr.; o diretor de marketing da Bebidas Fruki, Júlio Eggers; e a gerente de projeto e planejamento da Unidasul Distribuidora Alimentícia, Maria Augusta de Césaro. Os debatedores iniciaram contando como se deu a entrada de cada um nas empresas e como é essa relação com as famílias. “Eu acredito que ser da família é um ônus. Procuro ter um cuidado no tratamento com os demais funcionários e também uma gratidão por se dedicarem ao nosso negócio”, contou Maria Augusta.

A gerente de projetos também acredita que eles devem conquistar os espaços assim como os demais colegas. “Nos são dadas oportunidades, mas temos que lutar para merecê-las”, afirmou. Lindonor Peruzzo também falou sobre a cobrança feita no ambiente familiar pelos assuntos do negócio. “A exigência conosco é acima do normal, pois convivemos também fora da empresa. Temos que estar preparados”, reconheceu.

Júlio Eggers comentou sobre a questão de ter começado na empresa com um cargo de estágio e depois trainee. Ele acredita que isso foi um diferencial para sua carreira. “Poder ter a chance de errar e aprender mais do que produzir foi muito bom pra mim. E também acredito que tenha sido um benefício para a geração anterior, pois puderam entender esse aprendizado novo”, contou.

Os debatedores encerraram falando sobre a relação familiar e profissional. De acordo com Giovanni Tumelero, por ser da família, eles devem ser um exemplo para os demais funcionários da empresa. “Não temos que ter privilégios, e sim seguir as regras e horários como os demais colegas”, afirmou.

-- --