Imóveis : como escolher a administradora ideal para seu condomínio ?

condominio edificios imoveis

Fazer a escolha certa da empresa que administrará o condomínio, seja ele recém-entregue ou não, é tarefa que exige atenção, pesquisa, conhecimento e responsabilidade dos condôminos, afinal, a empresa eleita pelos moradores prestará serviços, que exigirá cargos de confiança para tratar de assuntos burocráticos, como administração financeira, recursos humanos e assessoria ao síndico sobre leis condominiais.

O primeiro passo, segundo empresário do setor de Imóveis, Wilson Neaime, é reunir os condôminos para discussão, em reunião de condomínio, sobre os aspectos que julgam necessários para a prestação de serviço, feito isso, basta iniciar a pesquisa no mercado. “Quando todos aderem à reunião é mais fácil atender e entender as necessidades do condomínio e o perfil ideal da empresa que deverá prestar o serviço”, afirma.

Para a avaliação da administradora é necessário analisar a empresa como um todo, começando por saber sua reputação no mercado, além de outras informações. “Conversar com condomínios que já trabalham com a empresa, averiguar se essa possui registro do SECOVI (Sindicato da Habitação), AABIC (Associação das Administradoras de Bens, Imóveis e Condomínios) da sua cidade ou estado, se está em conformidade com a legislação brasileira, além da maneira como presta serviços são indicativos para avaliar e fazer uma boa escolha”, explica Neaime.

Além de todos os registros legais para exercer a função, uma gestão transparente e um relacionamento harmonioso entre empresa e condôminos também podem ser indícios de uma boa escolha, principalmente se essa empresa já atua com outros condomínios há bastante tempo. “As empresas precisam oferecer um serviço transparente em sua administração, mantendo os dados rápidos, claros e de maneira informativa aos condôminos. Ter um trabalho próximo, acessível e manter a harmonia entre as partes são passos para atingir resultados positivos”, diz Neaime.

Por onde começar?

Conheça dicas de como escolher a administradora de condomínios com sucesso

1-    Faça uma pesquisa e certifique-se de que a empresa é idônea no mercado. Reforce a pesquisa conversando com condôminos que já atuam com a mesma empresa. Credibilidade ajuda a tomar decisões mais acertadas;

2-    Pesquise no mercado se a empresa possui processos ou ações da justiça;

3-    Certifique-se de todas as atividades que a empresa oferece ao mercado, assim, se evita custos fora do contrato ou novas contratações para eventuais necessidades do condomínio;

4-    Converse com a empresa e busque entender quais são os mecanismos utilizados por ela, para que os condôminos tenham acesso ao trabalho prestado. Geralmente, informativos, programas administrativos na Internet, jornal mural, ações diárias, semanais e mensais são apresentados. Preste atenção;

5-    Avalie o prazo máximo que a administradora dá para atender as necessidades de condomínios, principalmente em caso de urgência. Agilidade e atendimento qualificados são fundamentais;

6-    No contrato de trabalho todos os serviços oferecidos devem ser citados, inclusive com informações sobre honorários, possíveis taxas extras, período de contrato, quebra de contrato, etc. Fique atento para não haver surpresas;

7-    Desconfie de honorários muito baixos e pesquise os valores médios praticados no mercado. Às vezes, nem sempre o menor valor é o melhor serviço e pagar barato pode ser pagar duas vezes;

8-    Conhecimento sobre leis condominiais e de trabalho devem ser responsabilidade da administradora, que tem obrigação de dominar o assunto. Saber sobre elas é indispensável para atender a demandas que surgem no condomínio, como novas regras e contratações, por exemplo;

9-    Na hora de fechar o contrato é necessário escolher pela gestão completa ou a co-gestão (prestação de serviço legal e contábil). Em assembleia, o assunto pode ser discutido, assim como os custos para ambos os serviços;

10- Para garantir um trabalho eficiente, o conselho do condomínio deve acompanhar o trabalho da prestadora de serviço, checando orçamentos, parte financeira e administrativa, assim como novos investimentos, etc. É uma forma de colaborar e, também, acompanhar de perto o trabalho da administradora.

-- --