Classificação internacional distingue 150 tipos de dores de cabeça

bruxismo mulher dormindo problema dor de cabeca

A classificação internacional de cefaleias distingue 150 tipos, divididos em cefaleia primária, sem causa aparente, e secundária, na qual a causa é identificável. As cefaleias primárias são as mais frequentes, do tipo enxaqueca ou tensional.

De acordo com o neurologista do Hospital Moriah, Antônio Barata, as características são bem diferentes. A enxaqueca é muito forte, lateralizada, ocular, náuseas, entre outros. Já a tensional é fraca, mas contínua, chata, podendo durar semanas, no alto da cabeça ou frontal bilateral.

As enxaquecas acometem as mulheres na proporção de pelo menos 3:1, a cefaleia tensions é proporcional. As crianças não estão imunes. Segundo estudo da ABN – Academia Brasileira de Neurologia, através de 2.318 questionários respondidos de forma espontânea pela internet, 18% da população brasileira sofre com a enxaqueca. Dados do Ministério da Saúde, mostram que ela atinge cerca de 5 a 25% das mulheres e 2 a 10% dos homens – principalmente entre 25 a 45 anos.

Em média, uma enxaqueca pode acometer a pessoa de 1 a 4 vezes por semana, mas a cefaleia tipo tensão pode ocorrer até diariamente e durar semanas. “90% das pessoas que têm cefaleia terão resultados positivos com tratamento medicamentoso, a ser escolhido com a ajuda de um médico. O restante poderá ser submetido a tratamentos invasivos como bloqueios, toxina botulínica, radiofrequência ou eletrodos implantáveis sobre alguns nervos no crânio”, complementa o profissional.