Educação Financeira : endividamento, consumo e consciência por Aécio Schröder da Silveira

Educação Financeira : endividamento, consumo e consciência

por Aécio Schröder da Silveira


Vivemos nosso mundo capitalista por excelência, nos instigando aos modismos e ao consumismo desenfreado. Os números divulgados recentemente deveriam servir de alerta. As famílias estão mais endividadas, e o primeiro meio que proporcionaria tal situação não poderia ser mais perigoso: o cartão de crédito. O percentual de famílias com dívidas ou contas em atraso aumentou em março/18 pela primeira vez no ano.

A constatação é da pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) divulgada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviço e Turismo (CNC). Ela aponta o cartão de crédito como o principal compromisso financeiro para 76,4% das famílias endividadas.

Devemos reconhecer nele muitas facilidades e conveniências, tais como, segurança por não precisar portar dinheiro em espécie, possibilidade de parcelamento, realizando nossas necessidades que com pagamento à vista não realizaríamos.

Mas deixo a primeira reflexão: será que necessitamos comprar com tanta volúpia, a ponto de ficarmos inadimplentes, pois, grande parte dos endividamentos advém do não pagamento integral das faturas desse meio de pagamento, e, também, não efetuamos o devido planejamento financeiro das prestações futuras.

Como segunda reflexão permitam que afirme: será que sabemos que tipo de consequência teremos dessa inadimplência? Além de saldar o referido débito, isto não é o mais importante do ponto de vista comportamental. O consumismo e o mau uso dos cartões de crédito são fonte de adoecimento psíquico, provocando stress profundo, afetando, muitas vezes, nossos relacionamentos familiares e no trabalho. Milhões de pessoas no mundo inteiro estão endividadas por causa desse mecanismo inconsciente. Não pensam nas consequências. Após a compra são invadidas por um sentimento de culpa. É necessário refletir sobre as reais diferenças entre desejos momentâneos e reais necessidades de consumo, não tornando o ritual de comprar inconsciente um vício, onde as pessoas não conseguem dar respostas inteligentes para o simples desejo de comprar. Seria mais prudente que mudássemos nosso comportamento, priorizando reais necessidades e que fossem planejadas para que coubessem em nossos orçamentos.

Devemos procurar os meios de nos Educar Financeiramente para que a vida, através do consumo consciente, nos proporcione felicidade e realização de nossos Sonhos, não o pesadelo do endividamento irresponsável. Vamos em busca de atitudes que busque sustentabilidade financeira e, nos permitam viver com tranquilidade e alegria.

Educador Financeiro Aecio Schroder da Silveira

Aécio Schröder da Silveira

Bacharel em Administração de Empresas, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Ciências Jurídicas e Sociais pela PUC/RS, Pós Graduado em Marketing, UFRGS e em Gestão Pública pela Escola do Ministério Público do RGS. O servidor do Ministério Público do Rio Grande do Sul e Educador Financeiro ministra conhecimento para que as pessoas tenham uma gestão mais eficiente e melhor organizem seus recursos, tanto no pessoal, como, também, seus investimentos. Contatos : aecio.silveira@dsop.com.br.  Leia todas as publicações de Aécio Schröder da Silveira

Booking.com