Doenças respiratórias são mais comuns no outono e inverno

Doencas respiratorias gripe espirro

Mudanças bruscas de temperatura podem causar gripe, resfriado e pneumonia

O outono chegou e a previsão é de mudanças bruscas na temperatura. A nova estação traz um clima mais frio em relação ao verão e, portanto, demanda das pessoas um cuidado maior com o corpo para evitar doenças respiratórias.

Por causa das temperaturas baixas, típicas desta estação, a imunidade do corpo diminui e a defesa do organismo se torna mais frágil para combater as doenças mais comuns do outono e inverno, como, amidalite, otite, sinusite, faringite, laringite, bronquite, asma e pneumonia.

O pneumologista João Geraldo Simões Houly do Hospital Santa Paula ( Av. Santo Amaro, 2468 – Vila Olímpia ), em São Paulo / SP, informa que é no outono e no inverno que as doenças respiratórias são mais comuns. “As infecções respiratórias ocorrem mais frequentemente nos meses que compreendem o outono e inverno, quando a temperatura é baixa. Na ausência de raios ultravioletas, os vírus conseguem sobreviver tempo suficiente para serem transmitidos de uma pessoa para outra. Além disso, é uma época na qual temos maior agrupamento de pessoas em ambientes fechados”, diz.

Outro risco à saúde é a facilidade com a qual essas doenças são transmitidas. O médico alerta que o contágio pode ocorrer de forma simples. “A gripe ou o resfriado podem ser contraídas por meio de uma conversa ou uma tosse. Se a doença não for tratada, pode evoluir para uma pneumonia. Os sintomas mais comuns são coriza, dor na garganta e dores no corpo. Visitar o médico regularmente continua sendo a melhor maneira de ficar livre de problemas respiratórios”, explica o especialista.

Para curtir as estações de forma saudável, o médico dá dicas importantes que podem ser seguidas de forma fácil:

1. Manter uma alimentação saudável.
Sinta prazer ao comer e evite passar muito tempo sem se alimentar. Dê preferência a alimentos naturais como legumes e verduras e rejeite alimentos processados.

2. Dormir bem.
Respeite o seu sono. Um descanso de oito horas é ideal para manter o corpo ativo e imune. Desligue a TV uma hora antes de dormir e leia um livro. Evite café após as 17h.

3. Fazer atividade física regularmente.
Exercícios físicos são extremamente importantes para melhorar a respiração e evitar insônia, doenças cardíacas e respiratórias. Se exercite pelo menos três vezes por semana. Consulte um médico e respeite os seus limites.

4. Evitar mudanças bruscas de temperatura.
O ar-condicionado pode ser a única saída para manter o ambiente agradável, no entanto, o aparelho pode causar infecção pulmonar, problemas alérgicos e ressecamento do muco, responsável pela proteção dos pulmões ao evitar a entrada de bactérias e partículas nocivas no organismo. Além disso, o individuo que sai do ambiente pode sofrer oscilação brusca da temperatura, o que piora a imunidade do corpo, deixando-o mais vulnerável a doenças respiratórias.

5. Tomar bastante líquido.
A água, além de ajudar a diluir o muco, contribui no transporte de nutrientes e regula a temperatura corporal. A quantidade ideal de líquido vai depender de quanto a pessoa se exercita, do clima e do metabolismo de cada um. A recomendação é beber aproximadamente dois litros de água por dia.

6. Evitar locais fechados.
É em locais fechados que vários vírus e bactérias causadores de doenças respiratórias se reproduzem e atacam as vias aéreas superiores. Ficar em ambientes sem ventilação facilita a troca de vírus, uma vez que a contaminação é feita principalmente de pessoa para pessoa.

 

Foto : Allimpress

-- --