Dia dos Namorados 2016 – Vendas do comércio tiveram resultados diferentes em São Paulo e Porto Alegre

vendas no Dia dos Namorados 2016

O cenário econômico atual, com desemprego, juros elevados, maiores exigências nos crediários e alta inflação, inibiram a intenção de consumo no Dia dos Namorados em São Paulo provocando  uma queda de aproximadamente 11% nas vendas em comparação com o mesmo período do ano anterior. Já o clima frio foi positivo para alavancar o comércio da Capital gaúcha no Dia dos Namorados. De acordo com a CDL POA e o Sindilojas Porto Alegre, as vendas para a data foram 12% maiores do que no mesmo período de 2015, especialmente nos primeiros dias de junho.

SÃO PAULO – PERDA DE R$ 5 BILHÕES

As vendas do comércio varejista brasileiro no Dia dos Namorados seguiram as expectativas e, de acordo com estimativas da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), apresentaram uma retração de 11% este ano em relação ao mesmo período de 2015, o que representa uma perda de cerca de R$ 5 bilhões.

Dados da Boa Vista SCPC mostram que, em 2016, as vendas do comércio brasileiro para o Dia dos Namorados recuaram 5,8% em relação ao ano passado, registrando assim a segunda queda nesta data comemorativa desde 2009, visto que em 2015, as vendas diminuíram 0,5% em relação ao mesmo período de 2014.

De acordo com a assessoria econômica da FecomercioSP, o Dia dos Namorados continua sendo a terceira data mais relevante para o varejo, entretanto sofre, como todas as outras datas ao longo desse ano, os efeitos da crise. Esse resultado é reflexo do desemprego, dos juros elevados para os consumidores, das maiores exigências na oferta de crédito e da inflação, que inibem o consumo. Com isso, a Entidade estima que o faturamento real do comércio varejista neste primeiro semestre de 2016 deverá cair entre 8% e 10%.

 

PORTO ALEGRE – ÓTIMO DESEMPENHO

Os termômetros abaixo de dois dígitos nos últimos dias influenciaram principalmente na procura por roupas e acessórios. Mas artigos como botas e demais calçados também estiveram na preferência entre os presentes dos apaixonados. Na avaliação do presidente da CDL POA, Alcides Debus, “o frio contribuiu bastante para as vendas, assim como a existência de dois sábados antes da data, o que não ocorreu em 2015”.

Para o presidente do Sindilojas Porto Alegre, Paulo Kruse, o ótimo desempenho neste ano também se deve principalmente ao fato do dia 12 de junho ter sido em um domingo. “A comemoração se estendeu pelo final de semana e, com isso, o consumo. As vendas foram muito estimuladas pelas baixas temperaturas e os lojistas estão muito otimistas com a proximidade do inverno. Devemos fechar o mesmo de junho com um resultado muito acima do realizado em 2015”, disse Paulo Kruse.