Dia das Mães 2015 – Venda de flores deve aumentar 6% , prevê SEAPEC

flores Gloxinia

A venda de flores no Dia das Mães, no domingo (10.5.15), pode ter um aumento de 6% na comparação com o ano passado, informou a Secretaria de Estado de Agricultura e Pecuária (Seapec), no Rio de Janeiro. A previsão é do Sindicato Nacional do Comércio Varejista de Flores, A data é a segunda melhor época de vendas para o comércio, atrás apenas do Natal, além de ser a maior oportunidade de negócios para o setor de floricultura.

Segundo o presidente da Associação de Produtores de Flores de Stucky, em Nova Friburgo, região serrana fluminense, Carlos Alberto da Silveira, o segmento no estado do Rio se preparou para as dificuldades econômicas que afetam o país, e agora está fortalecido. “Investimos em tecnologias, como o cultivo protegido, a irrigação por gotejamento e a padronização de embalagens. Isso gerou resultados positivos na qualidade das flores”, disse.

No entanto, alguns vendedores ainda não perceberam aumento nas vendas. Para Flávio Hauch, proprietário de um box no Mercado das Flores, no centro do Rio, este pode ser o pior ano de vendas, por causa da crise econômica. “Trabalho aqui a vida toda, e as vendas vem diminuindo desde a Copa do Mundo e do Carnaval. O Dia das Mães vende bastante, mas nossa expectativa é conseguir manter a mesma quantidade do ano passado, quando vendemos cerca de 300 arranjos”, relata.

Já o comerciante Eduardo Moreira considera que só será possível fazer a comparação na segunda-feira (11.5.15). “Todos os anos as vendas ficam mais intensas a partir da sexta. Mas, por enquanto, acredito que as vendas estejam tranquilas, até pela quantidade de reservas que já foram feitas”, diz.

Os itens mais procurados, de acordo com comerciantes do Mercado de Flores, são os buquês de rosas vermelhas. Orquídeas, lírios, begônias e azaleias também são muito vendidas. Ali, a partir de R$ 50 é possível comprar um arranjo ou um buquê simples.

As flores representam uma boa opção para presentear as mães, pois são mais baratas se comparadas a presentes como ingressos para shows, que apresentaram aumento de 21,88% nos últimos 12 meses, atendimentos em salões de beleza, que tiveram alta de 10,88% e em restaurantes, com crescimento de 8,73%, de acordo com levantamento divulgado quarta-feira (6.5.15) pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) sobre os preços no setor de serviços.

-- --