Designers da BASF apresentam tendências de cores automotivas

Os designers da Divisão de Tintas Automotivas da BASF publicaram as tendências de cores do setor para 2014/2015. Com a coleção intitulada “Sob o Radar”, as novas gamas de cores já estão aparecendo como tendências. O desenvolvimento de efeitos especiais está estabelecendo novos tons e abrindo variações de cores não usuais. Os designers da BASF estão prevendo que isso fará com que as cores automotivas fiquem mais complexas e individuais no futuro. Esta capacidade de se destacar da multidão atende aos desejos dos consumidores, uma vez que o tema da individualização está desempenhando um papel cada vez mais importante, especialmente quando se compra um carro.

Efeitos especiais asseguram dinamismo e complexidade

Os designers observam uma mudança social que se move do luxo para uma maior conscientização de qualidade e valores. Para as cores automotivas, isso significa que o mais relevante não são mais as cores que chamam a atenção e, sim, o efeito mais expressivo em um segundo olhar. Efeitos especiais inovadores criam esse tom. Por exemplo, a nova coleção traz o XSpark®, tinta com efeitos especiais desenvolvida recentemente. O XSpark® contém partículas de vidro muito finas que refletem a luz, criando um brilho característico que é eficaz apenas na luz. “O XSpark® abre oportunidades para traduzir novos valores e uma nova consciência de qualidade em cor automotiva”, afirma Florina Trost, designer de cores da BASF.

Graças a estes efeitos especiais inovadores, cores clássicas como azul ou prata trazem individualidade ao carro. Desse modo, elas visualmente reforçam a geometria do formato dos veículos e vitalizam as suas superfícies amplas com muito brilho (XSpark®).

O responsável de design da BASF Europa, Mark Gutjahr, explicou o significado das cores com efeitos especiais. “Durante anos, as diferenças foram basicamente entre cores sólidas, pérola e metálicas. Agora, estamos começando a ver um movimento nesta área. A interação entre cor e efeitos especiais está deixando as cores automotivas mais complexas e versáteis. Este desenvolvimento também continuará a nos acompanhar durante alguns anos, pois ainda não se esgotou o potencial da paleta de efeitos especiais.”

Cores fortes demonstram individualidade

A extraordinária posição das cores na nova coleção também está determinando uma tendência para mais individualidade. “Cores fortes como o vermelho irão moldar a nossa imagem de mobilidade individual”, afirma Gutjahr. A crescente participação da cor vermelha já pode ser vista nas ruas. Segundo os designers, o desenvolvimento do vermelho continuará a crescer ao longo dos próximos anos e irá caminhar para a faixa de um roxo escuro e forte. O potencial do verde vai continuar a ser visível em uma ampla gama de nuances, de turquesa intensivo para verde musgo brilhante.

“A tendência em direção à individualidade, portanto, ainda irá se desenvolver mais. Não é apenas sobre delimitação e diferenciação. Em vez disso, está se tornando cada vez mais importante comunicar certa atitude, e isso abre espaço e dá mais peso para o tópico cores”, diz Astrid Van der Auwera, integrante da equipe de design global da BASF.

Desenvolvimento de cores automotivas

Fatores Impactantes

 

Sociedade e tecnologia 

O mercado automotivo responde às tendências e impactos de cores de forma diferente da indústria da moda, que possui um ritmo acelerado. Isso porque, as tendências de cores no setor automotivo também desempenham um papel importante na indústria como um todo, um “amarelo sazonal” não é aplicado automaticamente nas carrocerias dos carros. Desenvolvimentos sociais complexos, como a economia compartilhada, a ecologia e as redes digitais são fatores centrais para as tendências de cores.

Ciclos de cores: da ideia à tinta

Até o momento em que uma nova cor automotiva possa ser vista nas estradas, de três a cinco anos se passarão desde a ideia inicial de produção. Como um produto complexo, uma tinta automotiva passa por inúmeras adaptações técnicas, testes e tomadas de decisões.

Presença global – Preferências regionais

Para encontrar a cor certa, os designers da BASF na América do Norte, Ásia e Europa trabalham em conjunto entre eles  e com as montadoras. A colaboração identifica semelhanças e diferenças regionais. Reconhecimento da marca, desenvolvimento de mercado e comportamento do consumidor também continuarão a variar em cada região nos próximos anos – o que significa que as diferentes preferências regionais de cor continuarão a existir.