Cup of Excellence Brazil 2018 anuncia os melhores cafés especiais do Brasil

Cup of Excellence Brazil 2018 - melhores cafés especiais do Brasil -  Fotos Fabio Carvalho
Cup of Excellence Brazil 2018 – melhores cafés especiais do Brasil – Fotos Fabio Carvalho

Cup of Excellence Brazil

Cafés das regiões da Chapada de Minas Gerais e Cerrado Mineiro são os campeões do concurso

No domingo (21.101.18) o concurso Cup of Excellence Brazil 2018 revelou para o mercado quais são os melhores cafés especiais do País. A etapa internacional que aconteceu de 15 a 21 de outubro, em Guaxupé, Sul de Minas Gerais, reconheceu como campeã na categoria “Pulped Naturals”, a empresa Primavera Agronegócios, com o café produzido na Fazenda Primavera, em Angelândia, na região da Chapada de Minas Gerais, com nota 93,89 pontos. Na categoria “Pulped Naturals”, cereja descascado, 37 amostras foram analisadas. Destacado por “gueixa”, um novo tipo de café que está sendo produzido no Brasil, Leonardo Montesanto Tavares recebeu o troféu. “Esse prêmio mostra que o trabalho vale a pena, que a dedicação é importante e que somos profissionais no que fazemos. Muito além do financeiro, o mais importante é poder mostrar para o mundo que o Norte de Minas também produz café de excelência. Esse prêmio é de todos da fazenda Primavera”, disse emocionado. Ainda nesta categoria também receberam o título de café presidencial ao obter pelo júri nota superior a 90 pontos:
– Reinaldo Garcia dos Santos, Sítio Fortaleza, de Luisburgo, região de Matas de Minas.
– Empresa Dimap, Fazenda Santo André, em Pratinha, na Denominação de Origem do Cerrado Mineiro.
– Maria José Junqueira Céglia, Granja São Francisco, em Carmo de Minas, na Identificação de Procedência da Mantiqueira de Minas.
– Antônio Macedo Souza, sítio Santo Antônio, em Piatã, Chapada Diamantina, Bahia.

Já da categoria “Naturals”, tipo natural em que o modo de preparo é via seca, 40 amostras foram analisadas. O café cultivado por Maria do Carmo Andrade, na Fazenda Paraíso, em Carmo do Paranaíba, situada na Denominação de Origem do Cerrado Mineiro, foi o campeão com 93,26 pontos. “O prêmio é o coroamento de uma vida de trabalho e dedicação, minha, da minha família e de todos os envolvidos, muita gente que acredita no café e no potencial dele. É também uma grande responsabilidade. Estou muito feliz”, afirmou Ismael José de Andrade ao receber o troféu.

Outros sete cafés também receberam o título de café presidencial, com nota superior a 90 pontos:
– Robson Vilela Martins, Fazenda São Pedro, no município de Cristina, Mantiqueira de Minas;
– Salvador da Paixão Mesquita, Chácara São Severino, em Piatã, na Chapada Diamantina, Bahia.
– Silvia Dias Cambraia, Fazenda Campo Alegre, em Santo Antônio do Amparo, Sul de Minas Gerais.
– Álvaro Antônio Pereira Coli, Sítio da Torre, em Carmo de Minas, região da Mantiqueira de Minas.
– Augusto Borges Ferreira, Sítio Fortaleza, em São Gonçalo do Sapucaí, Minas Gerais, em Mantiqueira de Minas.
– Alessandro Alves Hervaz, Fazenda Fortaleza, em São Gonçalo do Sapucaí, Minas Gerais, região da Mantiqueira de Minas.

Os lotes finalistas das duas categorias participam agora de leilões internacionais, entre os quais 100 potenciais compradores de 40 países aguardam para arrematar as sacas brasileiras. Em 2017, por exemplo, sacas de café cereja descascado chegaram a ser leiloadas por R$ 55 mil e do café natural por mais de R$ 39 mil.

Cup Of Excellence
Nesta edição, o concurso, que é considerado a Copa do Mundo do Café, recebeu 1.000 amostras de cafés, tanto da categoria Pulped Naturals (via úmida) quanto Naturals (via seca), enviadas de diferentes regiões produtoras do Brasil, referentes a safra de café arábica 2018. Para a etapa internacional, foram classificadas 77 amostras, sendo 37 de café cereja descascado e 40 de café natural. Os atributos analisados por 29 juízes brasileiros e de outros 10 países foram: Fragrância/Aroma, Uniformidade, Ausência de Defeitos, Doçura, Sabor e Equilíbrio. O Cup Of Excellence é o principal concurso de qualidade para café do mundo, que avalia os cafés naturais (sistema de preparo em via seca) e os cerejas descascados/despolpados (preparados pelo sistema em via úmida) no País.

.