Crise no Brasil 2018 : Inadimplência do consumidor atinge 61,4 milhões e alcança R$ 273,7 bilhões, revela Serasa

homem com dor de cabeca in
Inadimplência : uma grande dor de cabeça – Foto : AllImpress

Inadimplência do consumidor

Segundo estudo desenvolvido pela área de Decision Analytics da Serasa Experian, em maio de 2018, o número de consumidores inadimplentes no país era de 61,4 milhões, o maior desde o início da série, realizado em 2016. Na comparação com maio de 2017 (61,0 milhões), o índice teve aumento de 0,7%. O montante alcançado pelas dívidas em maio deste ano foi de R$ 273,7 bilhões, com média de quatro dívidas por CPF, totalizando R$ 4.458 por pessoa.

Segundo os economistas da Serasa Experian, o enfraquecimento do ritmo de crescimento econômico contribui para manter em patamares elevados as taxas de desemprego no país e, consequentemente, os níveis recordes de inadimplência do consumidor.

Cada vez fica mais questionável a pseudo agenda positiva do governo do presidente peemedebista Michel Temer e da política econômica de Meirelles e seguida por Eduardo Guardia que privilegia a retirada de direitos dos trabalhadores, entrega de riquezas naturais às empresas estrangeiras e comprometimento em atender os interesses das instituições financeiras, investidores e grande empresas em detrimento do povo brasileiro. O acordão existente entre STF, Congresso Nacional e governo para implantar e operacionalizar o modelo econômico proposto pode encaminhar o país para uma convulsão social grande e incontrolável.

Informações por segmentos:
Apesar de as dívidas atrasadas com bancos e cartões de crédito terem a maior representatividade dentro do índice, na comparação interanual, a participação desse segmento caiu 1,5 ponto percentual enquanto a participação dos segmentos de utilities, telefonia, serviços e financeira aumentou.

A maior concentração dos negativados está no gênero masculino, que representa 50,8% dos inadimplentes. A maioria das pessoas com débitos vencidos tem entre 41 e 50 anos (19,7% do total). Em segundo lugar no ranking de participação entre os inadimplentes estão com mais de 61 anos, que respondem por 14,2% do total.

Inadimplência concentrada na região Sudeste
Segundo o estudo, a região com maior percentual de pessoas com dívidas atrasadas é a Sudeste, com participação de 45,2%. Na sequência estão: Nordeste, com 25,2%, Sul, 12,7%, Norte, 8,9% e Centro-Oeste, 8,1%.