Copa do Mundo Fifa 2014 – Polícia Federal do Brasil e Argentina detém Barrabravas em Belo Horizonte

Policimento Seguranca Mineirao Belo Horizonte Imprensa MG Gil Leonardi

A Polícia Federal, em cooperação com a policia argentina, deteve, na tarde de sábado (21.06.14), no estádio, em Belo Horizonte (MG), dois Barrabravas.

Os argentinos foram autuados e têm o prazo de até 72 horas para sair do Brasil. Toda a ação ocorreu por meio da cooperação internacional que existe entre a Polícia Federal e as policias dos países participantes do Mundial.

Na madrugada de sábado ocorreram confrontos entre torcedores brasileiros e argentinos na Praça Diogo de Vasconcelos, no bairro Savassi. Uma pessoa foi detida por arremessar uma garrafa contra os policiais. Segundo a polícia, Pedro Henrique da Cunha Kellis Pinheiro, de 23 anos, foi levado para a Central de Flagrantes da Polícia Civil (Ceflan). Policiais militares que atenderam a ocorrência usaram bombas de efeito moral para dispersar os envolvidos.

Cooperação internacional
O Centro de cooperação Internacional da Policia no Brasil conta com a presença de mais de 200 profissionais de 31 países participantes da Copa do Mundo e mais cinco outras nações convidadas, além de três organismos internacionais (ONU, INTERPOL e AMERIPOL).

Em média, cada delegação dos países participantes atua no Brasil com sete integrantes. Quatro desses policiais viajam com seu respectivo time e trabalham uniformizados nos estádios onde suas seleções se apresentarão. Esses oficiais estrangeiros de campo conhecem suas respectivas torcidas e poderão auxiliar com ações estratégicas de pronta intervenção. Contudo, eles não portarão armas, atuando em conjunto com as forças nacionais de segurança pública.

Outros três integrantes das comitivas de cada país ficam sediados no Centro de Cooperação, em Brasília, compartilhando o acesso a bancos de dados e visualizando, por meio de câmeras, todos os estádios e deslocamentos de suas seleções, em um vídeo wall, com telões gigantes. Todos os integrantes fixos trabalham no mesmo espaço físico, em constante intercâmbio.

 

 

Fonte: Polícia Federal